Histórias da Série D

Revoltado com a atuação do árbitro Emerson Batista da Silva-PE na derrota do Alecrim para o Sergipe, por 3 a 1, no último domingo, pelo Campeonato Brasileiro da Série D, Diá, técnico do time potiguar, não poupou críticas ao homem de preto. Em entrevista à uma rádio de Aracaju, o treinador esbravejou contra o juiz e desceu a lenha.

“O que ele fez foi uma grande palhaçada. Foi um verdeiro escândalo. Inverteu faltas, não deixou a gente jogar e ainda deixou de expulsar o Érico numa entrada criminosa que ele deu em Chapinha. Era para ele [o árbitro] ter saído algemado do estádio”, criticou Diá.

Agora, o time potiguar precisa vencer por 2 a 0 no jogo da volta, dia 13, para se classificar sem depender do índice técnico. O absurdo regulamento da CBF determina que os três times de melhor campanha dentre os que forem eliminados nesta fase se classificam à próxima fase.

Assim, uma vitória por qualquer placar pode clasificar o time pelo índice técnico dependendo dos outros resultados.

Agência Futebol Interior

Seja o primeiro à comentar em "Histórias da Série D"