Passando a limpo – Geraldo Castro

O radialista Geraldo Castro, apresentador dos programas Abrindo o Verbo e Rádiomania, na Rádio Mirante AM é mais um convidado do BLOG, dentro da série “Passando a limpo” o futebol maranhense. Geraldo também é cronista esportivo e já acompanha o nosso futebol desde os anos 80.

Ele diz ao BLOG que não é hora de apontar culpados, reconhece que a imprensa tem uma parcela de culpa e afirma: “A Federação não tem papel. Não existe”. Quando o assunto é planejamento, Geraldo que acabou de se formar em administração manda um recado aos clubes: “Nenhum deles trabalha com planejamento estratégico. Não se sabe quando o time vai disputar alguma coisa, não se programam para nada. Nos times, planejamento é uma palavra em mandarim”

Entrevista com Geraldo Castro
Radialista

BLOG – Em algum momento da sua carreira, você chegou a imaginar que chegaríamos a essa situação atual do futebol no Maranhão?
 
GERALDO CASTRO – Imaginar eu até já cheguei, mas não esperava que acontecesse neste momento, quando as competições nacionais ficaram melhores para seguir em frente. Mas a incompetência dos dirigentes, aqui não se livra ninguém e nos levou a este quadro deprimente.
 
BLOG – Existe um culpado pela situação ou são vários?

GERALDO CASTRO – Apontar culpados não seria o correto, ou melhor, nominá-los. Este problema faz parte de todo um sistema falido em que ao longo dos anos se permitiu que o futebol fosse definhando a cada temporada.
 
BLOG – Muito se fala da culpa da imprensa? Nós temos culpa nisso realmente? Onde é que nós estamos errando?

GERALDO CASTRO – Claro que a imprensa tem sua parcela de culpa, quando alguns integrantes da crônica esportiva colaboram encobrindo ou escondendo fatos que deveriam ser revelados. É necessário que, a própria Imprensa faça sua “meã culpa”.
 
BLOG – Bem e você diria o que sobre o papel da Federação?

GERALDO CASTRO – A Federação não tem papel. Não existe. Tem uma administração desastrada, sem compromisso com o futebol, onde a continuidade, ao contrário em outras partes do Brasil, tem até contribuído. Entretanto, a Federação Maranhense de Futebol, como diria Gilson Rodrigues, “simplesmente não existe”. Precisa ser feito uma reengenharia na FMF. Uma limpeza geral. Até nos ratos.
 
BLOG – E os clubes porque não reagem?

GERALDO CASTRO – Clubes? Que clubes. Os times do futebol maranhense são os primeiros a começar a mudança. Não se impõem contra a Federação. Os dirigentes pensam que são donos dos times, suas administrações estão em mãos de pessoas amadoras (que me desculpe o futebol amador), falta profissionalismo, administração séria e com visão de empreendedor, tratando o futebol como negócio.
 
BLOG – Porque o torcedor se mantém passivo a tudo isso?

GERALDO CASTRO – Ora, o torcedor maranhense sempre foi passivo. Se o time vai bem, lá está ele no estádio. Se o time está ruim, lá vai ele pra casa, e fica a protestar nos programas de rádio. Quando resolve protestar, é na base da briga, do confronto, da esculhambação.
 
BLOG – Muito se fala que o Maranhão é um celeiro de “craques”. Você acha que o profissional maranhense é valorizado como deveria?

GERALDO CASTRO – Não tenho nem dúvida; o jogador maranhense é craque. O Maranhão é um celeiro de craques. Mas os jogadores não tem apoio, não são preparados como deveriam ser, são pessimamente pagos, a despeito de verdadeiros “bagulhos” que vem para tirar a oportunidade daquele que está ralando aqui. Veja o exemplo de Cléo. É craque. Mas como pode desenvolver seu futebol sem preparação adequada, e vendo Jean Carlo completamente fora de forma e tempo, recebendo muito mais que ele? Célio Codó, Edgar, Robinho, Wallax, Marquinho, entre outros. Ora, se não preparamos, como poderemos exigir destes atletas?
 
BLOG – Ouço muita reclamação sobre falta de planejamento nos clubes. O que você pensa sobre este assunto?

GERALDO CASTRO – Não tenho tempo para pensar. Dou a resposta: nenhum deles trabalha com planejamento estratégico. Não se sabe quando o time vai disputar alguma coisa, não se programam para nada. Nos times, planejamento é uma palavra em mandarim.
 
BLOG – Porque as nossas equipes não conseguem bons patrocínios?

GERALDO CASTRO – Resumo em uma só frase; falta planejamento e credibilidade.
 
BLOG – Qual é a saída agora que o nosso futebol está na 4ª divisão?

GERALDO CASTRO – Planejar, organizar, preparar e retomar o caminho da terceira e da segunda. Simples assim.
 
BLOG – E finalmente o que podemos esperar no futuro?

GERALDO CASTRO – Em curto prazo, uma parada para reorganizar os times. A médio prazo um forte planejamento estratégico, buscando patrocinadores, cobrando fortemente da FMF postura de gestora, para alcançarmos a longo prazo os objetivos. Segunda ou até primeira divisão.

8 comentários para "Passando a limpo – Geraldo Castro"

  • Frederick Brandão

    Parabéns a Geraldo Castro, ele tem muita razão nas critica que faz. E no caso de Cléo, eu adorei suas palavras. Cléo é um valor do Sampaio, e graças a deus, o treinador Porto tem lhe dado muitas oportunidades, porque fazer como muito e insistir num caquetico como Jean Carlos. O curioso é que foi o próprio Porto que o pôs pra jogar nessa temporada, em detrimento ao jean carlos e à sua má fase. É uma pena que o treinador certo chegou mais uma vez no apagar das luzes, mas ainda bem que chegou cedo para o ano que vem. E espero que essa seja uma lição que o presidente Frota tenha aprendido. Seria muito interessante que surgissem no Maranhão novos gestores, para modernizar o futebol, mas temos que lembrar que é muito dificil quebrar o continuismo politico. Como engrenar novos gestores com políticos aproveitadores que se elegem presidente com o puro interesse eleitoral?

  • José Carlos Lobato Oliveira MAQUEANO

    Tem um narrador que falava até um dia desses assim: “UM GRANDE ABRAÇO PARA O CARIOCA, MEU AMIGÃO, GRANDE MOTENSE”, pois é, ´tem parte da imprensa que é realmente culpada de esses caras estarem em evidência e que nem conhecem futebol e outra pessoas assim(que nem o carioca) nem querem ajudar no desenvolvimento de São Luís e do MA, só pensam mesmo é no subsidio. Jota Pinto foi um grande exemplo, ganhou uma secretaria de metropolização e disse que ia fazer um projeto para dividir as 4 cidades da ilha de São Luís(TOU ATÉ FUGINDO UM POUCO DO ESPORTE), mas isso nunca aconteceu, e a imprensa o ajudou bastante, e agora ele tá na lambreta?.
    Zeca, as entrevisatas tão bacanas, mas seria interessante que teus próximos entrevistados dessem ideias concretas e o que fariam de fato se fossem dirigentes.

  • Jean Pierre de Farias Jubert

    Mais uma vez o entrevistado foi claro com as palavras e fez um retrato limpo e sério do nosso futebol.Planejamento não se tem nem da parte da Federação e dos Clubes. Em relação a impresa concordo,pois, o poder fiscalizador e principalmente tornar público os fatos e a realidade cabe aos jornalistas.Parabenizo o entrevistado Geraldo Castro e também o jornalista Zeca Soares, iniciativas como esta terá que dar bons frutos, pelo menos vamos ficar na torcida para mudanças em um curto espaço de tempo, enquanto ainda respira nos aparelhos o futebol do Maranhão.

  • Paulo sergio

    VCS DA IMPRENSA SÃO SÓ BLÁ BLÁ TEMOS QUE TOMAR É ATITUDES NÃO DIZER O QUE TÁ CERTO E TÁ ERRADO O ERRADO TODO MUNDO SABE TEMOS QUE TIRAR ESSE PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO. ESSA SIM É A SOLUÇÃO NÃO É FICAR ENTREVISTANDO UM MONTE DE GENTE PRA FALAR BESTEIRAS SEM ATITUDES POR CAUSA DISSO QUE ESTAMOS NO FUNDO DO POÇO.

    RESPOSTA: NÃO CONCORDO PAULO CÉSAR. A IMPRENSA FAZ O SEU PAPEL. TEM ERROS, TEM SIM, MAS NÃO ESTE QUE VOCÊ DIZ. NÃO PODEMOS FAZER NADA SE OS CLUBES E OS TORCEDORES NÃO SE MOBILIZAM. DAÍ DIZER QUE TUDO É CULPA NOSSA PARECE INJUSTO.

  • nestor filho

    Geraldo parabens pela entrevista todos tem culpa ,empresa,federação,torcedor..A imprensa tem culpa pq ñ fala a verdade.o unico que bate ainda é o fontinelhe,e olha ainda tem gente da propria imprensa que diz que ele é o culpado.isso é uma vergonha.por isso que temos saudade de vc geraldo.bigua,albino soeiro,eraldo moreiraetc.um abraço.

  • Washington

    Zeca, também sou adminstrador. No fim da série C do ano passado, tinha comentado que faltava aos clubes era planejemento porque setia que os clubes de ornaizam muito mal. Esse entrevista do Geraldo só ratifica aquilo que falei. Até propus que a Federação observasse os erros do passados e se juntassem aos clubes para tentar rever a situação. Infelizmente não foi feito nada e o futebol do Maranhão foi para na 4ª e última divisão do Brasileiro.
    *****
    Antigamente os times do Maranhão eram temidos por times de outros estados, e brigávamos pau-a-pau contra times grandes, os times médios e pequenos tremiam na base. Hoje é possível ver Águias, Cristais, Tocantins, Limoeiros… etc… baterem facilmente nossos times. O que ocasionou tudo isto…. Falta de Planejamento Estratégico. Os time tem que ter Planos A, B e C…
    Na minha opinião a solução para este caso está na união de todos. Federação, Clubes, torcida, empresários, todos unidos tem que buscar a solução para levar o nosso esporte a glória do futebol Brasileiro.
    *****
    Veja o caso do Brasiliense, um time formado em meados de 2000 ja tem títulos que fazem inveja… To falando isso levando em consideração ao pouco espaço de tempo em relação aos nossos clubes. Isso é fruto de PLANEJAMENTO.
    Brasileiro Série B 2004
    Brasileiro Série C 2002
    Camp. Brasiliense 2004, 2005, 2006, 2007, 2008 e 2009
    Camp. Brasiliense 2ª Divisão 2000
    Obs: Em 2002, o clube surpreendeu o Brasil ao chegar as finais da segunda competição mais importante do país – a Copa do Brasil – disputando a grande final com o Corinthians

  • andreson

    O Geraldo Castro falou tudo, mas eu proponho que façamo um pacto entre imprensa e torcida, os torcedores protestam nao indo ao estádio enquanto as coisas nao mudarem e a imprensa simpleste ignora essa taça cidade, se a imprensa nao fizer a cobertura do futebol “profissional” e os torcedores nao forem aos estádios, os dirigentes ruins perdem a mídia gratuita e abonam o futebol, os que ficarem vao ter modificar sua postura… acho que essa é a unica maneira de protestarmos….

  • Treinador Carlos Aragão

    Sou Carlinhos Carioca, ex-jogador de Futebol. Joguei em vários clubes e, no Maranhão, joguei no início da década de 90 (93/94 – Imperatriz Cavalo de Aço) e hoje, como Treinador de Futebol formado, venho acompanhando as dificuldades que os clubes do país estão encontrando devido à má gestão no Futebol.
    Fico decepcionado quando percebo o descaso que sofrem os jogadores, treinadores, equipe técnica e os torcedores, que defendem com afinco o brasão de seu time, quando se veêm abandonados por alguns dirigentes, que deveriam ser os maiores interessados em manter o nome, o prestígio, a postura, a popularidade, o profissionalismo e o amor ao seu clube.
    O Futebol é coisa séria! É trabalho de equipe! E para que tudo caminhe bem é fundamental que haja uma gestão atenta ao funcionamento e às necessidades da instituição.
    A imprensa pode contribuir com o sistema de forma positiva, levando ao conhecimento de todos a verdade, sem manipulação política. Esse Blog tem muita expressividade na área futebolística, pois abrange os assuntos do cotidiano e traz os problemas reais que os times vêm enfrentando. Como leitor assíduo deste Blog, parabenizo à você, Zeca Soares, pelo excelente trabalho que vem realizando e também ao grande radialista Geraldo Castro pela entrevista firme e construtiva em nome do VERDADEIRO FUTEBOL.