Paysandu não seguirá direto para Codó

O Paysandu não vai mais direto para o município de Codó, local do jogo de domingo, 2, contra o Sampaio Corrêa. A viagem do time continua marcada para a quinta-feira, às 6 horas, em ônibus fretado pelo clube. Mas o destino pode ser Piritoró ou Coroatá, próximas ao local da partida. A definição só sairá após a visita que o funcionário Dias Renato fará às duas cidades hoje. O time fará um treino na sexta-feira na cidade em que estiver concentrado e, no sábado, o apronto no estádio Renê Bayma, em Codó.

A idéia da diretoria era levar a delegação direto para Codó. A supervisão do clube, inclusive, já havia feito reservas no hotel Tio Sam, que ontem informou aos bicolores que não tinha como cumprir com o acordo firmado com o clube. A informação que chegou à Curuzu foi de que o hotel deu preferência ao Sampaio, mesmo com o clube maranhense fazendo reserva depois dos bicolores. A realização de uma parada gay em Codó, no final de semana, impediu que o clube encontrasse vaga em outros hotéis da cidade.

O técnico Válter Lima já havia mostrado o desejo de viajar de avião até São Luis, capital maranhense, e de lá seguir de ônibus no dia ou véspera do jogo para Codó. A direção do clube, no entanto, descartou a sugestão do treinador, alegando falta de recursos financeiros. A decisão de levar o time para Coroatá ou Piritoró saiu ontem à tarde durante reunião do diretor Antônio Cláudio, o Louro, com funcionários do departamento de futebol do clube, entre eles os gerentes Francisco Meireles e Charles Guerreiro.

Jornal Amazônia

2 comentários para "Paysandu não seguirá direto para Codó"

  • ALEXANDER

    É ISSO AI GALERA CODOENSE APOIO TOTAL AO TRICOLOR DE AÇO….VAMO FAZER ESSES PARAENSES SE SENTIREM NO INFERNO….TODOS COM A BOLIVIA!!!!!!!!

    PAAAAAAAAAAAIOOOOOOOOOO

  • francisco carvalho(imperatriz ma-)

    o bicho vai pegar em codó, pois bita do barão tem muito o que fazer nesse final de semana que é levar o sampaio à classificação.tá tudo amarrado para o bicolor paraense, em codó já era a classificação tchal marabá.