Cleber Verde com a palavra…

O presidente Cleber Verde foi entrevistado hoje pelo jornalista Roberto Fernandes, na Rádio Mirante AM. Ele prometeu resolver ainda hoje a situação do ex-técnico Abel Ribeiro que continua retido no hotel onde está hospedado em São Luís. Disse que a situação foi criada por um dirigente do clube [o vice-presidente Carioca] que teria se comprometido a pagar o débito junto ao hotel, o que não ocorreu ainda.

Cleber Verde voltou a afirmar que vem sendo vítima de uma campanha ostensiva.

Se o presidente quis me incluir na relação daqueles cronistas que ele diz fazer “campanha pessoal”, posso garantir que está completamente equivocado. Se nunca fiz parte de nenhum grupo de bajuladores de dirigentes de clubes de futebol posso dizer com a mais absoluta tranquilidade que nunca movi qualquer campanha pessoal contra quem quer que seja.

A questão é outra. O Moto não tem presidente de fato. Ocasionalmente sim (às vezes aparece no clube e fala no rádio). O episódio envolvendo o técnico Abel Ribeiro é uma nova prova. Quem é que representa o Moto? Um dirigente que nem o presidente tem coragem de dizer quem é? Foi por isso que até o diretor de futebol, Carlos Henrique Paixão (que é cumpadre de Cleber Verde) já ameaçou entregar o cargo por causa do abandono do presidente.

Todos nós que estamos no futebol sabemos que a dificuldade é muito grande, mas ninguém está fazendo nenhum favor ao futebol. Cleber Verde não foi obrigado a aceitar a presidência do Moto. Foi porque quis. Ele mesmo disse na entrevista que sabia que dirigir um clube de futebol tinha ônus e bônus. E então porque o chororô?

Já tive a oportunidade, por diversas ocasiões de conversar com o presidente Cleber Verde. Ouvi coisas muito interessantes, mas o problema é que, o discurso não é colocado em prática. É por isso que o Moto se encontra no fundo do poço.

Caso Abel

“A primeira coisa que fiz foi de imediato providenciar a passagem que está nas mãos do técnico Abel Ribeiro. Adiantamos R$ 4 mil em relação ao salário dele, o problema foi que infelizmente, pelo que me consta, hoje eu tomei informações através do Henrique [diretor de futebol] é que havia um débito que ele fez lá no hotel. Um restante das diárias de 14 dias que foi assumido não pela diretoria, de forma específica, mas por um dos dirigentes do Moto, de forma específica que assumiu esse compromisso de pagar [o vice-presidente Carioca] e parece-me que o Henrique está se dirigindo para lá hoje para saber o que foi que realmente aconteceu que é para a gente tentar resolver, considerando que um dos integrantes da diretoria assumiu este compromisso e parece que não honrou até este momento. Isto é lamentável, mas a parte nossa, o compromisso nosso nós já incluside de pronto já resolvemos. Agora, se há alguma questão pendente que não estava afeto à gente, o Henrique está se dirigindo até o hotel para verificar que para a gente tentar tomar providência e tentar resolver. Na verade se é coisa de algum membro da diretoria acaba afetando a diretoria como um todo”.

Explicação

“Ele recebeu o salário de R$ 8 mil que era devido e aí ele está cobrando alguns dias que ele trabalhou, mas concordou conosco que ia aguardar inclusive quando nós recebessemos um recurso que estamos aguardando a mais de 45 dias do Estado. O Estado se comprometeu com Sampaio e com Moto Club de poder repassar um valor devido para nos ajudar e esse recurso até hoje não saiu e isso tem criado de fato alguns problemas internos. Eu particularmente quero registrar, além dessa questão que nós vamos resolver, isto é o de menos, nós vamos resolver esta situação”.

Salários

“A grande questão que nos preocupa hoje é tentar ajustar a questão salarial dos jogadores. Eu mesmo hoje estou partindo para mais um empréstimo pessoal para puder pagar os jogadores, hoje ou amanhã, eles já recebam para que na partida de hoje ou de domingo que é muito importante para todos nós que eles estejam com a cabeça mais tranquila”.

Dificuldades

“Não é fácil. Nós temos feito todo um trabalho, todo um esforço, lógico que a torcida em parte tem colcaborado muito conosco. Aqueles que são cronistas esportivos no Maranhão sabem que não é fácil lidar com um clube como é o Moto que é um time profissional, mais que não tem nenhum tipo de apoio, não há renda própria e aí obviamente nós nos deparamos com algumas limitações”.

Críticas

“Além de toda essas dificuldades ainda tem aqueles que conhecem futebol e sabem como é que ainda insistem em fazer campanha ostensiva contra a pessoa do presidente dizendo que o Moto não precisa do presidente Cleber Verde. Eu acho que se tivesse alguém com a responsabilidade e o compromisso de assumir eu já teria entregue, mas até hoje nunca apareceu. então eu assumi o compromisso até dezembro que é o último dia do meu mandato, vou ficar e vou arcar com as consequências, com o ônus e o bônus de ser dirigente esportivo no Maranhão”.

15 comentários para "Cleber Verde com a palavra…"

  • Motense Atento

    Fora CARIOCA. O moto e a torcida não te aguentam mais,FORAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

  • TORCEDOR

    ISSO AÍ VIROU FOI BALAIO DE GATOS MESMO! DUVIDO SE ALGUEM
    QUER VIR JOGAR NO MOTO, FICA UM JOGANDO CULPA PRA CIMA DO
    OUTRO, VAMOS PAGAR A CONTA MEU AMIGO, ISSO É FEIO!

  • joão pedro

    De quem é a culpa? CLEBER VERDE OU CARIOCA? Cleber Verde diz que é do carioca, carioca diz que é do Cleber Verde, enquanto isso o rapaz fica preso no hotel privado de procurar um novo clube para trabalhar e livrar o seu ganha pão. tenha paciencia….

  • Jeorge

    Os times de futebol do maranhão se tornam dificeis de serem administrados por causa da própria falta de conhecimento dos dirigentes, não é preciso falar que hoje p futebol pe um dos melhores investimentos e temos como exemplo o JV Lideral,que com a venda de apenas dois jogadores já obteve lucro,agora fazer futebol do jeito que estes caras fazem sem montar um minima estrutura,sem investimentos em divisão de base é realmente muito complicado e o torcerdor não é besta de ir ao estádio olhar seu time passar vergonha.

  • Natanael

    Eu li no Portal FI que o Presidente do Moto Club pagou o restante do dinheiro que devia ao Abel Ribeiro e acertou as contas com o hotel. Se isto realmente aconteceu, menos mal! Mas que foi uma vergonha, foi!

  • José Carlos Pereira Martins

    DESCULPE A INCOMPETÊNCIA DOS PRÓCERES MOTENSES!
    A vida nos reserva bons e maus momentos.

    Concordo com teu comentário amigo Zeca Soares. Hoje o Moto Club de São Luis representa a vergonha nacional. Após cair para a segunda divisão no maranhense em 2009, humilhantemente, perante o seu mais tradicional adversário, o Sampaio Correa Futebol Clube, o time caiu no fundo do poço e hoje ostenta o título de caloteiro, devido seus incompetentes dirigentes não cumprirem com os compromissos arcados junto a jogadores e direção técnica. Como pode em pleno século vinte e um, os dirigentes rubro-negros deixar um profissional ficar em cárcere privado, dentro de um Hotel, por falta de pagamento de diárias. Dá licença, Kléber Verde e comparsas de diretoria! Onde está o compromisso com o time, a torcida e a crônica esportiva, do Maranhão e do Brasil? Tenho certeza que os nossos adversários diretos na luta por classificação na Série D estão rindo à toa, com mais essa vergonhosa façanha dos próceres rubro-negros. Não basta a falta de vergonha em disputar uma segunda divisão no mesmo ano em que caiu? Não basta ter saído na imprensa que o Moto não legalizou jogadores por falta de C$ 500,00 ( quinhentos reais)? Não basta os salários atrasados e, os jogadores, assim mesmo, querendo colaborar? Que vergonha! Hoje o Moto é um esmoler de pires na mão, formando grupo de apoio para poder sobreviver. Que vergonha, volto a dizer. A situação está verde para o lado do Moto Club. Siga em frente porfessor Abel Ribeiro e não fale só das mazelas encontradas no Moto, más, das coisa boas que viu no futebol do Maranhão. Fale das maravilhas que tem este estado, da sua arquitetura de ruas estreitas e casas coloniais; do seu povo esperançoso e hospitaleiro; de seus poetas e cantadores de bumba-meu-boi; enfim, de tudo de bom que você teve a seus olhos. Esqueça a incompetência dos próceres do Moto Clube. A torcida não merecia mais esta humilhação!

  • motense esperto

    acho que ele mesmo nao lhe incluiu na lista dos cronistas, pois e voce nao e mesmo, ou e ?

  • Denisson

    ZECA, MESMO QUE TU FALE QUE NÃO É PERSEGUIÇÃO, MAS PARECE QUE SIM, TU NÃO DÁ UM VOTO DE CONFIAÇA PRO RAPAZ, EU NÃO O CONHEÇO, ASSIM COMO NÃO CONHEÇO, O NELSON FROTA, QUE AJUDOU MUITO O MOTO MAS NÃO AGUENTOU BANCAR AS DESPESAS DO CLUBE, ASSIM COMO O DEPUTADO ESTADUAL ANTONIO BACELAR QUE NEM INICIOU DE FATO O MANDATO DE PRESIDENTE, O GIL CUTRIM, ERA PRESIDENTE QUANDO O MOTO FOI CAMPEÃO EM 2008, QUANDO O MOTO TAVA COMEMORANDO O CAMPEONATO ELA ESTAVA SAINDO. EU SEI QUE O CLEBER VERDE NÃO ESTÁ SENDO O DIRIGENTE PRESENTE, E O FATO DO MOTO TER SIDO REBAXADO NÃO SIGUINIFICA QUE ELE NÃO ESTÁ ATUANDO, ELE MONTOU O TIME, SÓ QUE OS CARAS NÃO CORRESPONDERAM, E O PRIMEIRO TECNICO QUE VEIO JÁ TINHA PASSADO PELO O MOTO E FOI CAMPEÃO, O CASO É QUE COM TANTAS DIFICULDADES O RAPAZ TÁ RESISTINDO, EU PENSO QUE DEVEMOS CRITICAR AQUILO QUE NÃO CONCORDAMOS, MAS PRECISAMOS RECONHECER QUE ESTÁ HAVENDO UM TRABALHO.

    RESPOSTA: O NELSON FROTA NÃO DEIXOU O MOTO POR ESTE MOTIVO. ELE SE ABORRECEU COM PROBLEMAS NA DIRETORIA E AINDA TEVE UM FILHO QUE RECEBEU UMA PEDRADA NA CABEÇA. ISSO O AFASTOU DOS ESTÁDIOS.

    UM GRANDE ABRÇO.

  • THIAGO

    TA NA LISEIRA. AHAHA KKKK. FURIA DO MEARIM”A MAIOR DO MARA”.

  • THIAGO

    PAPO FURADO. TA NA LISIRA TOTAL O MOTO CLUB. AHAHAHAKKKK. FURIA DO MEARIM.”A MAIOR DO MARA”.

  • TORCEDOR CARIOCA

    CLEBER VERDE MENTIROSO E CALOTEIRO CONHECIDO.
    FORA CLEBER VERDE INCOMPETENTE!!!!
    NÃO PAGOU NEM O PESSOAL QUE TRABALHOU NA CAPANHA DE PREFEITO DELE QUANTO MAIS!!!!

  • tonny jatoba

    E sta situação é ridicula, primeiro é um absurdo contratar um tecnico para serie c e pagar um salário de 8 mil. É por essa e por outras que o times de São Luis-Ma são conhecido aqui no Rio como caloteiros. Com diretores amadores nosso futebol vai para o buraco.

  • Raimundo Dominici

    Jeorge, não há nenhuma comparação possível entre o JV e o MOTO. O JV é um time ainda muito jovem, talvez até nem vingue, vamos esperar alguns anos pra ver, já o MOTO tem um oficial de justiça na bilheteria todo jogo pra penhorar a renda. Concordo que administrar um time de futebol é uma tarefa árdua, mas isso não é só no Maranhão, todos os dias vemos dirigntes de times com patrocínio e cotas da globo reclamarem da dificuldade de manter elenco e perfomances, com o MOTO não é diferente, apenas pelo fato de que pra ser presidente do clube tem de ser alguém com capacidade de arcar os custos às próprias custas e só isso já é algo digno de aplauso.

  • PAULO CÉSAR VIEIRA DE OLIVEIRA

    Esse tal de Tony Jatoba tinha que ver a situação dos times do Rio que também são caloteiros e que o Rio não exemplo de nada para nós aqui, deixa de ser abestado rapaz.

  • Torcedor Consciente

    “Ajudem o homem dirigir o Moto Club, se não podem pelo menos deixem o homem trabalhar.”