Desespero no CRB

Existem coisas que só acontecem no futebol brasileiro. Desesperados pela real ameaça de rebaixamento no Campeonato Brasileiro da Série C, os dirigentes do CRB prometeram aos jogadores um “bicho” de R$ 11 mil por vitória. Nenhuma novidade, não fosse o fato do clube dever dois meses de salários ao elenco regatiano.

O atraso nos vencimentos dos jogadores se refere aos meses de maio e junho, mas para os funcionários do clube o atraso é maior. Sem dinheiro em caixa, o CRB aguarda as verbas da Prefeitura de Maceió (R$ 35 mil) e do Governo do Estado (R$ 30 mil). Para piorar, o clube tem que gastar com a reforma do muro do estádio da Pajuçara, que caiu no início da semana.

De folga na rodada deste final de semana da Terceirona, o técnico Fito Neves aproveita o período para tentar acertar o sistema defensivo da equipe. Com as dispensas dos volantes Jonathan e Jairo, além de Robson suspenso, o treinador tenta encontrar uma solução para a cabeça da área. As opções são Diogo, Emerson e Rodrigo, sendo este último promessa das categorias de base.

Lanterna do Grupo B da Série C com quatro derrotas em quatro jogos, o CRB só volta a campo no próximo dia 12, quando enfrenta o Confiança, no eatádio Rei Pelé, em Maceió.

Agência Futebol Interior

Seja o primeiro à comentar em "Desespero no CRB"