São Raimundo

Uma nuvem negra parece que baixou pelos lados do São Raimundo. Depois dos vários fatos negativos que ocorreram no clube durante a preparação para o Campeonato Brasileiro da Série D – entre elas a troca de socos e pontapés de atletas no amistoso contra o Nacional (AM) -, dessa vez a situação ficou pior. Três jogadores titulares da Pantera se envolveram em incidente na cidade de Santarém, o que acabou terminando com uma morte na noite do último domingo (28).

Tudo começou quando o grupo do alvinegro recebeu folga no final de semana. O goleiro Labilá e os volantes Marcelo Pitbull e Marabá teriam pedido um carro emprestado para Adonias Alves Lira, mais conhecido na “Pérola do Tapajós” pelo apelido de “Vermelho”. O dono do veículo costuma intermediar jogadores na cidade e foi o responsável por formar o time do Tapajós, atual campeão do Campeonato Santareno.

Por volta das 20h30, o veículo estava sendo conduzido por Pitbull, quando se envolveu em um acidente com uma moto no bairro da Floresta, em Santarém. Os atletas tentaram amenizar a situação, mostrando serem jogadores da Pantera Mocoronga. Mas “Vermelho” teria chegado ao local do acidente e a confusão acabou se tornando maior. Uma pessoa não identificada acabou acertando o pescoço do empresário com o capacete, que morreu na hora.

No momento da morte, o único atleta que ainda estaria no local seria o arqueiro Labilá. O Bola entrou em contato com um dos diretores do alvinegro, Alberto Tolentino, que irá esperar a decisão da Justiça do município para decidir o que fazer com os jogadores envolvidos no incidente.

“Esses atletas estavam de folga. Estão mantidos no elenco até que a Justiça possa julgar como proceder com a situação. Ainda hoje (ontem) vou me dirigir a Belterra (concentração dos jogadores) para ouvir o que eles tem a dizer”, declarou Tolentino. 

Diário do Pará

Seja o primeiro à comentar em "São Raimundo"