Luversense

Com três derrotas seguidas, o técnico do Luverdense, Tarcisio Pugliesi, esteve sob fogo cruzado após a queda do time diante do Sampaio Corrêia/MA, domingo, 21. No retorno da equipe ao Mato Grosso, o treinador teve que dar explicações à diretoria do clube, que mostrava-se propensa a contratar outro treinador. Mas os argumentos de Pugliesi convenceram a cartolagem alviverde, que decidiu prestigiá-lo pelo menos até o jogo contra o Paysandu.

Na conversa que teve com a direção do clube, Pugliesi atribuiu as derrotas ao fator sorte e à atuação dos árbitros. O treinador lembrou que, no jogo contra o Águia, o time chutou 13 vezes para o gol, mas não conseguiu encontrar o caminho da rede, enquanto o adversário teve três chances e concluiu duas com êxito. ‘Eles só deram três chutes e fizeram dois gols. No futebol nem sempre vence o melhor’, comentou. Pugliesi não confirmou, mas deve mexer no time para o jogo contra o Paysandu. Eder deve ser o ala direito. Macaé e Paulinho disputam a ala esquerda. Com isso, Bogé deve jogar na cabeça-de-área, sua posição de origem. Pugliesi deve optar pelo 3-5-2, utilizando Paulinho no lugar de Fabinho, no meio-campo.

O que mais preocupa o treinador do Luverdense é o ataque, que tem perdido muitas oportunidades de gol. Junior Rocha, Odil e Paulinho Marília disputam duas vagas. Maicon Gaúcho é intocável e continua sendo o articulador de jogadas.

O Liberal

Seja o primeiro à comentar em "Luversense"