Sinal vermelho no Luverdense

A derrota para o Sampaio Correa, no último sábado, por 1 a 0, em São Luis, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série C, não foi o resultado que o Luverdense esperava e a luz vermelha acendeu para todo o elenco.

O técnico Tarcísio Pugliesi deu folga ao grupo nesta segunda-feira, até porque foi um dia de reuniões, mas volta nesta terça-feira com força total nos treinamentos, porque não há como “bobear”, já que o time, mesmo jogando bem, não vem conseguindo vencer e não pontuou em três jogos disputados.

Nesta terça-feira, com os olhos voltados para o Paysandu, no Passos da Ema, às 16 horas do próximo domingo, o técnico quer aprimorar as jogadas de ataque, chutes e cabeceios a gol. “A finalização precisa ser melhorada. Vamos na cara do gol e erramos na finalização”, observou o técnico.

Vencer ou vencer

O time que conquistou brilhantemente o estadual no mês passado, tendo inclusive cravado o melhor ataque, não consegue chegar à meta adversárias e fazer o gol. Sem muito o que fazer nos setores de meio campo e defesa, o treinador quer focar o ataque, cujo desempenho será fundamental para o Luverdense cumprir o seu planejamento de ficar entre os dois da Chave A para seguir em frente no Brasileiro da Série C.

Matemática

Com o sinal vermelho disparado, o Luverdense sabe que mais uma derrota pode significar, mesmo com as melhores combinações de resultados, em rebaixamento para a Série D. “A ordem é concentração, raça e qualidade nas finalizações”, disse Pugliesi.

O time de Lucas do Rio Verde terá mais três jogos em casa, enfretando o Paysandu, neste domingo, depois recebe o Sampaio Correa (05/07), vai a Marabá encarar o Águia (12/07), tem o jogo de volta com o Paysandu (19/07) e fecha sua participação em casa contra o Rio Branco, no dia 26 de julho.

Agência Futebol Interior

Seja o primeiro à comentar em "Sinal vermelho no Luverdense"