Luverdense

A filosofia de que nem tudo está perdido é um princípio do qual o Luverdense conhece e conhece muito bem. A derrota de 2 a 0 para o Águia de Marabá não abalou o time, que está concentrado mais do que nunca para o jogo contra o Sampaio Corrêa sábado, no Estádio Nhozinho Santos.

É claro que o técnico Tarcísio Pugliesi “puxou a orelha” da defesa pelos vacilos, dois dos quais terminaram em gols do Águia, mas, principalmente, do ataque, onde em mais de oito oportunidades, os jogadores não souberam aproveitas. A maior prova da boa atuação do time é que a torcida saiu de campo aplaudindo a equipe e o goleiro Adriano, do Águia, foi o destaque.

“Foi puro azar do nosso time, mas a torcida viu que batalhamos muito em campo”, comentou o meia-atacante Odil. Outro que teve boa participação e até perdeu três oportunidades claras foi o atacante Junior Rocha. “O torcedor pode acreditar que o Luverdense não vai decepcionar ninguém, vamos estar na próxima fase”, afirmou o jogador.

Passado e presente

Para os dirigentes do Luverdense a classificação e a briga pela ponta são metas que vão ser alcançadas sim. Helmut Lawish, presidente do Luverdense, lembra que na campanha passada foi assim. O time saiu perdendo três, sendo duas em casa, mas se reabilitou, se classificou e só não brigou mais pelo acesso à Série B por infelicidade em combinações de resultados.

O Luverdense iniciou os treinamentos na manhã desta terça-feira no Passos da Ema, e volta à tarde com a mesma agenda. Pugliesi está confiante na reabilitação da equipe, que mesmo com as duas derrotas, está muito motivada.

Agência Futebol Interior

Seja o primeiro à comentar em "Luverdense"