Célio Codó na seleção da rodada

A segunda rodada do Campeonato Brasileiro da Série C demorou oito dias para ser concluída. Começou no dia 30 de maio com o jogo Icasa 3 x 0 Salgueiro e terminou somente no dia 7 de junho com o clássico entre CRB e ASA. Isso porque não houve terceira rodada na último fim de semana por conta das Elimintórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2010.

Os destaques da rodada foram as goleadas do Icasa e Guaratinguetá, que, juntos, abocanharam quatro vagas  na Seleção da Rodada do Futebol Interior, além do cargo de treinador. O comando da Seleção, aliás, será de um técnico interino.     

O atacante Célio Codó, autor dos dois gols do Sampaio na derrota para o Águia em casa por 3 a 2 é um dos destaques da rodada.

Confira os destaques da 2ª rodada:

Goleiro: Jonatas (Ituiutaba) – Se contra o Guará na primeira rodada, o camisa 1 não teve tanto trabalho, desta vez ele foi exigido e mostrou que tem muita qualidade. Jonatas particou pelo menos três grandes defesas.

Lateral-direito: Ley (Rio Branco) – O lateral foi a grande válvula de escape do Rio Branco durante a vitória sobre o Luverdense. Rápido, ele nem deu bola para o fato do juiz Antonio Cesar Negreiros de Sousa (AM) ter operado o Luverdense e aproveitou o fato de o rival jogar com dois atletas a menos para deitar e rolar pelo lado direito. Marcou um gol de pênalti, que coroou sua atuação. Mensão honrosa para Marcus Vinícius, do Icasa.

Zagueiro: Lacerda (Caxias) – O zagueiro é grande responsável pelo 100% do Caxias. Lacerda sabe como se garantir lá trás e ainda é ousado ao ponto de ir ao ataque e desviar um chute de Rafinha. Ele é Seleção!

Zagueiro: Alan (Icasa) – Do trio de zagueiros do Icasa foi, talvez, o que menos encostou na bola. Também nem precisava. Alan mostrou ser um jogador com muita leitura de jogo. Teve papel importante na orientação dos companheiros e foi uma espécie de técnico dentro de campo. Os comandos do “sub-técnico” surtiram efeito, já que o time não sofreu gols.

Lateral-esquerdo: Panda (Icasa) – O Icasa venceu o Salgueiro explorando as laterais. Com dois jogadores eficientes atuando pelos lados do campo, o time cearense mostrou que é forte candidato ao acesso. Panda foi um dos principais articuladores do time e apareceu com frequência ao ataque. Home da bolas paradas, ele acabou premiado com um gol.

Volante: Carlos Alberto (Guaratinguetá) – Foi o jogador que carregou o piano para o companheiro Nenê brilhar. Mostrando muita versatilidade, Carlos Alberto provou que tem pegada de um volantão. Ele, no entanto, também mostrou que sabe armar jogadas e ainda pode chegar a frente com qualidade. Ele fez tudo isso contra o Mixto.  

Meia: Testinha (Rio Branco) – Apesar do nome curioso, o meia também foi destaque na vitória dos acreanos. Comandou as trocas de passe no meio-campo e deu ritmo de jogo à equipe. Não marcou gols, mas fez a diferença no ataque. Tem futebol para jogar em qualquer time de ponta.

Meia: Nenê (Guaratinguetá) – Foi o nome do jogo na goleada sobre o Mixto, por 4 a 1. Primeiro porque ele mostrou personalidade e eficiência para marcar três gols em cobranças de pênaltis. Segundo porque articulou as principais jogadas de ataque da Garça. Experiente, ele continua se sentindo em casa no Guará e mostra o porquê de ser o maior ídolo na história do clube.

Atacante: Célio Codó (Sampaio Correa) – O técnico Arlindo Azevedo deve ter se arrependido amargamente de ter colocado Célio Codó somente na segunda etapa. O jogador entrou em campo no lugar de Thiago Miracema, que havia perdido um “caminhão de gols”. Apesar do pouco tempo em campo, Codó fez dois gols no final da partida e, por pouco, não conseguiu um empate histórico para o Sampaio, que começou perdendo por 3 a 0 para o Águia.

Atacante: Bruno Rangel (Águia) – Se Arlindo Azevedo foi infeliz, o mesmo não pode-se dizer do técnico do Águia, João Galvão. Dias antes da estreia na Série C, ele perdeu seu principal atacante, Felipe Mamão. Bruno Rangel entrou na fogueira e não decepcionou. Após marcar o gol da vitória na primeira rodada, ele fez os três na vitória sobre o Sampaio Correa. A boa fase já lhe garante a artilharia da Série C, com quatro gols.

Atacante: Nena (ASA) – Em seu retorno ao ASA, depois de uma boa participação na Série C do ano passado, o atacante mostrou muito oportunismo, e foi beneficiado com um gol de pênalti, que foi o suficiente para dar a primeira vitória para o alvinegro.

Técnico: Givanildo Silva (Guaratinguetá) – A escolha do treinador da rodada é uma homenagem ao interino Givanildo Silva. Após a derrota na estreia, Candinho Farias “pulou do barco” e deixou a “bucha” nas mãos de Givanildo. Conhecedor profundo do elenco, ele mostrou competência e fez o Guará dar a volta por cima com uma goleada. No intervalo, ele tirou o “paradão” Marcelo e colocou o rápido Diego, mudando a cara do jogo. Agora, ele abre passagem para o experiente Vilson Tadei, o novo treinador.

Agência Futebol Interior

2 comentários para "Célio Codó na seleção da rodada"

  • fabio silva

    vê um prata da casa sendo valorizado dessa forma nos dá orgulho
    o célio codó merece pois é um garoto de Deus

  • José

    Quais critérios selecionam os jogadores?
    Assisti Icasa 3 Salgueiro 0.
    O Panda praticamente só deu um chute de falta que resultou em um gol contra do Salgueiro.
    Já o outro lateral (ala direito) Marcos Vinícius sofreu o penauti do 1º gol, deu o passe do 2º gol e ia marcar o 3º gol qundo o juiz interrompeu o lance marcando falta que resultou no gol do Panda.