Para a Série C, Azulão tenta driblar problemas

O Campeonato Brasileiro da Série C de 2009 é muito mais curto em relação a 2008, mas pode pregar peças nas equipes que não se prepararem de fato para a competição. Quem imaginar que isso possa ser uma facilidade, pode encontrar um caminho bem mais tortuoso do que se imagina. O Águia de Marabá faz de tudo para suplantar as barreiras que até agora vem enfrentando para disputar, pelo segundo ano consecutivo, o torneio nacional.

Para começar, o Azulão teve três perdas significativas no seu elenco para a estreia no próximo domingo (24), contra o Rio Branco (AC), às 16h. O meia Flamel, o goleiro Ângelo e o atacante Aleilson foram com um grupo de empresários para o futebol do Rio de Janeiro. O técnico João Galvão tenta repor à altura a saída dos atletas. Para o gol, Adriano chegou com pompas em Marabá. No meio-campo, Soares retornou para o clube, enquanto que no ataque, o também ex-remista Marcelo Maciel terá a missão de fazer a alegria da galera.

Para completar, o grupo realizou quatro amistosos no interior como forma de preparação para a Terceirona, mas que não vem rendendo o esperado pelo elenco do Águia. “Os amistosos estão muito mal organizados. Os gramados são péssimos, sem condição nenhuma de se tirar proveito técnico” reclamou o zagueiro Magrão. Pelo visto, a única coisa boa dos amistosos é a cota de R$ 10 mil que os marabaenses estão recebendo pelas partidas.

Para se ter uma ideia, no amistoso realizado na tarde do último sábado (16), no município de Conceição do Araguaia, a partida foi encerrada aos 29 minutos do primeiro tempo devido às fortes chuvas e relâmpagos que caíam sobre a cidade. A partida terminou empatada em 0 a 0. E tem mais. O grupo do Azulão tinha partida marcada contra o Estrelão do Acre para Parauapebas, mas devido ao péssimo estado da PA-150, o jogo deve acontecer em Marabá, no estádio Zinho de Oliveira.

Diário do Pará

Seja o primeiro à comentar em "Para a Série C, Azulão tenta driblar problemas"