Sobre o Figueirense…

Pintado revela que não queria ter saído do Figueirense

Diário Catarinense

Depois de ser demitido do Figueirense nesta segunda-feira, após a derrota de 4 a 2 para o Joinville, no estádio Orlando Scarpelli, o técnico Pintado concedeu uma entrevista exclusiva ao repórter Marcos Franzoni, da TVCOM Esportes.

O técnico deixou claro que não gostaria de ter saído do Figueirense porque interrompeu um planejamento que havia sido firmado com a diretoria:

— Eu não gostaria de ter saído, meu plano era permanecer, eu segui exatamente o que foi planejado e gostaria de ter continuado. É um sonho que a gente começa a construir em cima das dificuldades. Houve um projeto em comum com a diretoria e sabíamos que havia um risco. E hoje vi que o projeto era só meu.

— Fico triste, a gente se programa, tenta projetar o futuro, triste por não conseguir continuar num time tão forte quanto o Figueirense.

Pintado também ressaltou que o objetivo principal do Figueirense neste ano é conseguir o acesso para a Série A e a torcida precisa entender isso:

— Isso sempre foi discutido entre nós e a diretoria (acesso a Série A). Não tem receita para dar certo. Houve uma cobrança geral depois do rebaixamento no ano passado. Em 45 dias de campeonato o que mais fizemos foi colocar os meninos para jogar, e isso nos faz correr riscos.

— O Torcedor tem que entender que é um ano de reconstrução, se o torcedor começar a cobrar agora pode prejudicar o andamento do time. A diretoria também recebe essa pressão, algumas pessoas da diretoria sofrem a pressão como torcedor, e isso não pode acontecer — concluiu Pintado.

Seja o primeiro à comentar em "Sobre o Figueirense…"