Abelha não deve mudar o Figueirense

016966647-dp00.jpgApós a saída do treinador Pintado do Figueirense, o coordenador técnico João Batista Abelha assumiu interinamente a equipe para comandá-la nesta quarta-feira, quando o alvinegro recebe o Sampaio Corrêa (MA), pela Copa do Brasil, precisando vencer por 1 a 0. Abelha aceitou o pedido da diretoria, mas após a partida quer retomar sua função original.

– No momento, estou bem e preparado para este cargo de coordenador técnico. Mas vou cumprir o que a direção passou, fico à frente da equipe até quarta-feira e depois volto à minha função – disse. 

Para a partida, ele não deve promover muitas alterações. Isto se deve à sua satisfação com o desempenho da equipe no primeiro tempo da derrota de virada contra o Joinville, no último domingo. No entanto, o Figueirense pode contar com duas importantes novidades em campo.

– Até pelo que foi apresentado no primeiro tempo, deixou a gente bastante feliz. Temos a situação do Bruno Octávio (volante) e do Régis (zagueiro), que serão avaliados, e podemos pensar nestas hipóteses. Mas, em princípio, a equipe não vai sofrer muitas alterações – afirmou Abelha.

O coordenador técnico e comandante interino do grupo alvinegro também fez questão de dividir a responsabilidade pela má campanha que a equipe vem apresentando neste Estadual.

Foi ele quem indicou jogadores da base que mereciam a promoção ao time profissional na transição da temporada. No entanto, criticou que as avaliações destes jogadores, ao invés de terem sido realizadas no desenrolar de 2008, estão sendo feitas apenas durante este Catarinense.

– Eu tenho minhas responsabilidades e não fujo disso, principalmente em relação aos jogadores que foram promovidos. Estamos fazendo algo atualmente que deveria ter sido feita ano passado, que era a avaliação destes atletas. Mas a resposta deste grupo, estamos contentes. Quando fui consultado sobre algumas contratações, sempre optei pelo melhor, mas jogador não vem com certificado de garantia – finalizou.

Reapresentação com novidades

Na reapresentação após a derrota para o Joinville, realizada na segunda-feira, os jogadores que atuaram na partida fizeram um trabalho regenerativo na academia do CFT e deram corridas em volta do gramado. Já os atletas que não participaram do confronto treinaram tecnicamente sob o comando do treinador interino João Batista Lopes Abelha, auxiliado por Hemerson de Maria.

O zagueiro Régis, liberado pelo departamento médico, já trabalhou com bola normalmente junto com os demais jogadores. Os meias Jairo e Pedrinho correram em volta do gramado, mas permanecem em tratamento no departamento médico.

Leia mais sobre o Figueirense

Seja o primeiro à comentar em "Abelha não deve mudar o Figueirense"