Confusão à vista no Moto

A briga nos bastidores do Moto entre o diretor de futebol César Castro e o vice-presidente Carioca só está começando. Estive na eleição do presidente Cléber Verde e senti que a receptividade não seria das melhores para o vice-presidente. A maioria dos conselhelheiros dobrou a boca quando surgiu o nome de Carioca. Queriam apenas o Cléber Verde.

Daí em diante começou um processo de isolamento do vice. Tudo porque alguns membros da diretoria começaram a atribuir o vazamento de informações na imprensa a Carioca. Daí em diante, as decisões tomadas pelo diretor de futebol César Castro e o diretor administrativo Carlos Henrique Paixão não chegam a Carioca.

Esse é o problema. Cléber Verde foi eleito, assumiu, esteve no Moto uma única vez e passou a bola para Carioca. O vice quer a mídia, afinal com o presidente do Moto sempre em Brasília é o vice quem estaria responsável por tocar o barco rubro-negro. César Castro e Paixão estariam aparecendo mais do que ele, principalmente Castro por conta das contratações de jogadores. O que é bem normal em uma equipe de futebol.

Além da receptividade por parte dos conselheiros que não foi boa, agora surgiu esse problema que apesar de pequeno deve ser logo resolvido pelos dirigentes rubro-negros. No Moto é assim quando alguém não é bem-vindo inicia-se logo um processo de isolamento.

Não estou fazendo a defesa de ninguém, mas uma coisa precisa se dita. Se escolheram o Carioca como vice-presidente, agora não tem como escondê-lo. Se o Carioca fala demais. É preciso ensinar a ele os segredos do futebol.

Vou aguardar os próximos capítulos dessa novela que promete ser bem longa.

8 comentários para "Confusão à vista no Moto"

  • Arlon

    Zeca, esse Carioca é o mesmo que foi candidato a vereador?

    RESPOSTA: Exatamente.

  • alex motense

    Colocaram carioca como vice do Moto com finalidades, implicitamente, politicas.

    Não adianta querer tirar esse liame que hoje existe no Moto, qual seja: política e futebol.

    Infelizmente por ainda faltar estrutura pessoal, organizacional e patrimonial, o Moto se submete a esse tipo de coisa.

    Espero que Moto estaja sempre em primeiro plano, para que esses problemas de vaidades sejam sanados.

  • Rômulo Brandão

    É uma pena! Um dos fatores que contribuem para a permanente decadência do nosso futebol é justamente a individualidade dos dirigentes. Por mais que sejam torcedores do clube, o que pesa mais é o seu prório ego. É, em sua maioria, um mundo de gente querendo aparecer e outro mundo de gente querendo contabilizar bônus em cima de um nome ou outro que surge em nosso futebol. É Zeca, desse jeito nunca vai faltar motivo para nós criticarmos nosso futebolzinho.
    Espero, um dia, ver nossos clubes trabalhando com profissionalismo. Projetar jogadores a nível nacional e receber algo em troca disso. Que não sejamos mais enganados por falsos empresários. Que possamos reinvestir em nossos clubes o fruto de nossos investimentos(formação de craques).

  • JEORGE

    Isto só acontece por os nossos times não se profissionalizam,o Moto é comandado por um grupo que tudo pode,quer aparecer demais, mais não quer assumir responsabilidade,assim é dificil alguem querer investir assim, temos que profissionalizar o nosso futebol , chega dos clubes terem donos, futebol dá muito lucro, mais para quem sabe gerenciar.

  • ACR Motense

    Zeca, não existe essa de briga de vaidades dentro do Moto. Sobre contratações, quem tem que aparecer mesmo é a diretoria de futebol. O vice-presidente tem que cuidar de outras coisas, tão ou mais importantes, como p.ex. a busca de patrocinadores para custear as despesas do time. O Moto está unido e forte, rumo à conquista de títulos nesta temporada. Eventuais diferenças (e isto sempre existe, em qualquer lugar!) têm que ser resolvidas internamente.
    Sds motenses.

  • junior motofolia

    Isso tem q ser resolvido logo…..pois o único prejudicado é o próprio MOTO…..demorou tanto pra haver uma união como essa no MOTO(sempre alguns poucos carregavam nas costas as responsabilidades) e logo quando motenses históricos voltaram a apoiar o RUBRO-NEGRO e com um objetivo concreto aparece essa história….desavenças pessoais devem ser deixadas de lado em prol do bem do MOTO….
    SAUDAÇÕES RUBRO-NEGRAS
    MOTOFOLIA – EM VIBRAÇÃO NINGUÉM NOS VENCE!!!

  • José Carlos Lobato Oliveira MAQUEANO

    CARIOCA? Dirigente de time de futebol? Tão de brincadeira mesmo, rapaz ele morava perto do cohatrac e de uma coisa posso dizer de futebol ele não entendi, a intenção dele é só politica ele tá desesperado para entrar nessa área. A imprensa deveria era boicotar esse cara, nem deveria toca no nome dele.

  • Arlon

    Tomara que ele não responda a mesma coisa que o Cleber Verde respondeu quando foi entrevistado pelo Esporte Espetacular. O Programa da Globo fez uma pesquisa sobre os times dos Congressistas e o nosso nobre deputado respondeu Flamengo.Fala sério.
    FORA OPORTUNISTAS!!!