Copa do Brasil

Acabei de ler esta informação no site do Sampaio e gostaria de dividí-la com vocês e ouvir a opinião de cada um dos leitores do BLOG.

O presidente da Federação Maranhense de Futebol (FMF), Alberto Ferreira, bem que tentou, mas a CBF descartou qualquer possibilidade de ser escalado um grande clube para enfrentar um dos representantes do Maranhão (Moto e Sampaio) na próxima Copa do Brasil. O problema é que o Estádio Nhozinho Santos, único local disponível para jogos em São Luís, não comporta a vinda de um clube de grande apelo popular. Com capacidade para apenas 16.600 torcedores, o Municipal não daria arrecadação suficiente para cobrir as altas despesas de uma equipe de primeira linha do futebol brasileiro. Por isso, Sampaio e Moto serão escalados para enfrentar times da região na primeira fase da Copa do Brasil.

Enfrentar um time de pequeno porte é a preferência do presidente do Sampaio, Sérgio Frota. O dirigente acha mais conveniente o Sampaio jogar contra uma equipe pequena para ter mais chance de avançar à segunda fase, o que aumentaria até a possibilidade de um maior faturamento dentro da competição. Como cada fase vale R$ 40 mil para quem participa, o interesse sampaíno é ir bem longe na Copa do Brasil e deixar para enfrentar os grandes adversários somente depois.

Nada disso me parece lógico. No primeiro caso não acredito que Alberto Ferreira tenha tentado coisa alguma. E dizer que o Nhozinho Santos não comporta a vinda de um clube de grande apelo popular é piada. Pior ainda é afirmar que o Municipal não daria renda para cobrir as altas despesas de uma equipe de primeira linha. E explico. Não é a renda que paga a despesa de transporte e hospedagem dessa tal ‘equipe de primeira linha’. Os clubes possuem cota fixa na Copa do Brasil. Portanto, prefiro acreditar mais uma vez na falta de prestígio.

No segundo caso, o presidente do Sampaio parece que ainda não aprendeu e sempre ganha antes de jogar. Quer enfrentar um time da região de olho na premiação por cada fase. A tradição dos clubes maranhenses na Copa do Brasil mostra que quase sempre sequer passamos da primeira fase. Na última participação na competição, o Sampaio foi despachado em casa pelo Fortaleza. O Moto também ficou logo na primeira partida em casa para o Goiás. O MAC deu vexame e foi desclassificado por irregularidade na inscrição de jogadores. Restou o Imperatriz que enfrentou o Sport, mas morreu na Ilha do Retiro.

Espero quebrar a cara desta vez, mas como nunca vamos muito longe, gostaria de ver Sampaio e Moto enfrentando grandes equipes do futebol brasileiro sim. O público daqui gosta e merece grandes espetáculos. Jogos com equipes da região teremos bastante em 2009 na Série C com o Sampaio e na Série D com o Moto.

E você o que acha? Dê a sua opinião também.

10 comentários para "Copa do Brasil"

  • Tubarao

    Bem, gostaria de relembra que o MAC foi o primeiro clube maranhense a chegar à 3ª fase da Copa do Brasil depois, o Sampaio correa chegando a 2ª fase, o Moto nunca chegou, mas independente disso a impressão que passa no seu comentário é que nunca vamos passar da primeira fase e que a Copa do Brasil é uma obrigação dos nossos clubes e não que deveria ser um espelho pois como se sabe que, a cada ano um clube pequeno se destaca no cenário nacional. Não falta exemplos como ASA x Palmeiras, Baraúnas X Vasco, entre outros. Falta aos nossos clubes inteligência, criatividade para ver que uma competiçâo nacional é melhor que o nosso campeonato estadual ou Taça Cidade de São Luís.

    RESPOSTA: O Moto também já chegou na 3ª fase. Eliminou o Rio Branco lá no Acre, depois o Ríver e parou no Vasco. Ao contrário do que você diz, espero que um dia possamos aprontar para cima dos grandes clubes na Copa do Brasil. Basta ter planejamento e que as empresas ajudem com patrocínios. E não vejo nenhum time imbatível no futebol brasileiro. Quero ver sim, Sampaio e Moto jogando com as grandes equipes e brilhando no cenário nacional.

  • genilson

    Bom dia , Zeca!
    Não concordo com seu ponto de vista. O fato de preferir enfrentar um time da região, e portanto de menor “apelo” popular, me parece lógico pra quem sempre viu a competição como um caça-níqueis. Com diria meu avô, ” É MELHOR PINGAR DO QUE FALTAR”. Digo isso porque entendo que é melhor ter a chance real de avançar na competição do que esbarrar de cara com um time de grande expressão e ficar logo na 1ª fase. O exemplo é recente. O que dizer do jogo Sampaio x Corinthians? Você realmente acredita de fato que o público no Nhozinho Santos seria só aquele se a partida fosse realizada no Castelão?
    Claro que se sairmos para times da nossa região a decepção será maior. Mas prefiro deixar os grandes para depois, até porque o Sampaio passa por uma reestruturação, e os resultados só virão a médio prazo, pelo menos.

    RESPOSTA: Esperar o Castelão sair para ter grandes jogos aqui não me parece lógico. Você acredita que o Castelão funcione até o início da temporada? E para quê um estádio maior se a renda desaparece. Você ouviu algum dirigente de Sampaio ou Moto gritar contra o desaparecimento da renda na decisão do maranhense? Você realmente acredita nisso? Parto do princípio: quem cala consente. Agora enfrentar o Picos, Águia e coisa assim ninguém merece mais. Vem aí as Séries C e D.

  • SÃO PANALEÃO

    NA PRIMEIRA EDIÇÃO DA COPA DO BRASIL EM 1989, QUASE O SAMPAIO JÁ INICIA A COMPETIÇÃO PASSANDO DE FASE.
    NAQUELE ANO, NO CASTELÃO, PEGOU O CORINTHIAS E LOGO NO PRIMEIRO TEMPO METEU 3 x 0, MAS NO SEGUNDO TEMPO, DEPOIS DOS 40 MINUTOS, A ZAGA DO SAMPAIO VACILOU E VIOLA MARCOU DOIS GOLS. FINAL 3X2. EM SÃO PAULO, O CORINTHIAS FEZ 1 X 0 E SE CLASSIFICOU, GRAÇAS AOS GOLS FEITOS EM SÃO LUÍS.
    SALVO ENGANO, EM 2001, O SAMPAIO PEGOU O FLUMINENSE NO CASTELÃO E NOVAMENTE ABRIU 2 X 0. DEIXOU O FLUMINENSE MARCAR UM GOL. FINAL: SAMPAIO 2 X 1 FLUMINENSE. NO MARACANÃ, LOGO COMEÇO DO JOGO O SAMPAIO FEZ 1 X 0, TIVE UMA PEQUENA ARRITIMIA, QUE MAIS UMA VEZ A ZAGA DO SAMPAIO TRATOU DE CURAR, QUANDO O FLUMINENSE MARCOU AINDA QUATRO GOLS.
    NÃO É DIFÍCIL PASSAR POR ESSES TIMES GRANDES NÃO, BASTA TER UM TIME COMPETITIVO, AGUERRIDO E FAZER O RESULTADO EM CASA.
    TEM MAIS HISTÓRIA…
    ABRAÇO!!!

  • Alex motense

    Bem lembrado.

    O Moto também já chegou a terceira fase.

    Concordo em partes com o pensamento do Tubarão, já que não podemos achar que a Copa do Brasil se resume a um jogo onde os clubes locais possam fazer caixa.

    Precisamos ser inteligentes e ao invés de pedir pra jogar com um “time grande” precisamos é pedir pra começar com o mais fraco possível, para assim, gradativamente ir evoluição e motivando a torcida e os jogadores dentro da competição.

    Esse ano, moto e sampaio, precisam montar bons times, pois ambos irão disputar o campeonato brasileiro. Acredito nos dois e espero que o ano de 2009 seja repleto de felicidades para o futebol maranhense.

    Ademais, sabe-se que não há segredos, o moto, por exemplo, bata montar um time do mesmo nível do time campeão do primeiro turno que subiria fácil pra série C.

    RESPOSTA: Mas poucas vezes passamos da primeira fase e os dirigentes desaparecem com as “grandes rendas”.

  • motense

    Valeu, Zeca, corta logo. Ficam falando besteira aí, dizendo que o Todo-Poderoso-Papão nunca passou da 1 fase! Gostei tb da resposta ao presidente do Sampaio não conseguiu nem ganhar do “time 1,99” do Motão, mesmo assim já tá falando em passar da 1ª fase.

    RESPOSTA: Comentário moderado por conta de palavrões.

  • genilson

    Caro Zeca,
    Concordo com você em relação à questão do silêncio dos nossos dirigentes em relação às rendas das partidas realizadas nos nossos estádios, em qualquer competição. Mas isso é um problema que nos aconpanha há décadas e não se vê ninguém mobilizado para coibir verdadeiramente esta prática vergonhosa, que ao meu ver só serve para lesar torcedores.
    Agora, quando me referi à preferência por clubes da região, o fiz por entender que não adianta “pensar grande” sem estrutura para alcançar os objetivos. Por isso, volto a afirmar: precisamos nos firmar na competição, avançar nas fases e, então, enfrentar os clubes grandes. Não por medo de enfrentá-los , mas por estratégia.

    RESPOSTA: O futebol é apaixonante por isso Genilson. Estou cansado de falar aqui sobre o “roubo” de arrecadações, mas do que adiante se os clubes se calam. Quanto à gestão mais profissional isso é básico. Nós estamos alguns anos atrasados mesmo. O ponto que discordo é jogar com times que vamos enfrentar nas Séries C e D. Mas enfim, espero que venha um pequeno como “nós” e depois um grande. Continuarei aqui incentivando e torcendo pelas nossas equipes.

  • motense

    Caro amigo Zeca, apesar de motense vc se equivocou, o Moto assim como o Sampaio, só chegaram até a segunda fase. No caso do MOTO, em 2003, eliminou o RÍVER na primeira Fase, perdendo o 1º jogo em São Luís por 1 X 0 e vencendo em Teresina por 4 X 2, na segunda fase pegou o Vasco no Castelão e foi eliminado por 2 X0. Em 2005, eliminou o Rio Branco fora de casa por 3 x1 e foi eliminado novamente pelo Vasco na segunda-fase, com 2 x 1 em São Luis e 6 X 0 em São Januário. Caso vc tenha duvida acessa o site da CBF e confirma a informação. Um abraço e saudações rubro-negras.

    Resposta: Certo amigo, mas nos dois casos não fomos muito longe não.

  • José Carlos Lobato Oliveira MAQUEANO

    Zeca, não te emociona o moto só foi até a 2ª fase desta competição, sempre digo que nossos times têm que pensar a longo prazo, mas querem formar um time de última hora para copa do Brasil aí perdem e se desfazem do time para contratar outros jogadores, assim não vai…

    RESPOSTA: Isto tudo é bobagem Zé. Ninguém foi a lugar nenhum. Estamos todos na mesma.

  • Arley

    Engraçado, muito engraçado Zeca!!!
    Em outra oportunidade fiz colocações pontuais sob as condições do estádio Nhozinho Santos, palco de jogos regionais e nacionais, palco de críticas sem fim Maranhão afora. Não sei o por quê, mas nunca recebi nenhuma refutação lógica a respeito desse afrontoso estádio que contraria o Estatuto do Torcedor e o Código de Defesa do Consumidor a um só tempo. O Nhozinho é deveras ultrapassado sim, perigoso, sem estrutura para receber grandes jogos. Apenas respira por aparelhos em coma induzido por conta da teimosia, do saudosismo e do pragmatismo alimentado, inclusive, por parte da imprensa. Muitas há, tal como a avestruz, que escondem a real condição de um estádio ultrapassado. Sejamos coerentes, há muitos semelhantes a ele Brasil afora, mas o nosso Nhozinho é piada e não serve, de fato, para um jogo de grande envergadura, como já não serve para os menores. Já fiz observações técnicas a esse respeito. Contudo, tratado com indiferença, não obtive resposta inteligente, aliás nenhuma resposta. Sigo a minha empreitado solitária e gloriosa – ABAIXO O NHOZINHO SANTOS – destruam esse “estadiozinho” e, em seu lugar, construam, um hospital. Façam um novo para, no máximo, 30.000 torcedores no aterro do Bacanga porque o Castelão não é adequado a pequenos jogos. É lógico e é o que se vê nos locais onde o esporte bretão tem mais sucesso que no estado do Maranhão que, aliás, na grandeza da sua expressão no aumentativo não combina com o nome tão diminuto como diminuto tem sido o nosso futebol. No aterro do Bacanga construam o estádio JAMENES CALADO (apenas como exemplo), área extensa, própria para estacionamentos e eoutras benfeitorias segundo os critérios da FIFA.

  • Prof hILTON fRANCO

    Esse é o mal dos dirigentes e e clubes do Maranhão. Querem enfrentar time grande para serem eliminados logo na 1ª partida. Só tem olhos para a grana e não investem no futebol. Não vejo mal algum jogar com times pequenos, pois são tão pequenos quanto eles. E não venha querer dizer que somos grandes, pois se fossemos estaríamos na 1ª divisão ou competindo em condições igualdade com qualquer outro clube. Tem que enfrentar mesmo é time pequeno. Deixem de ser gananciosos.