Técnico critica rivais e sugere armação na Série C

A derrota do Águia-PA para o Confiança-SE, por 3 a 2, na última quarta-feira, pela 12ª rodada do octogonal final da competição não foi bem digerida pelo técnico e presidente do clube paraense, João Galvão. O treinador deixou o gramado esbravejando e se dizendo indignado com a atuação da arbitragem e de possíveis armações para favorecer os sergipanos no momento em que o Águia pressionava em busca do empate.
 
“Eu teria vergonha de ganhar nestas condições. O time do Confiança estava caindo aos pedaços, os jogadores se arrastavam em campo. Aí começaram a esconder as bolas e a retardar a partida. Quando o meu time conseguiu fazer o segundo gol, ainda apagaram os refletores e continuaram a praticar o anti-futebol. O Águia vem com quatro desfalques e ainda tem que enfrentar esta armação. Mas nós vamos nos classificar, escreva o que estou falando”, garantiu Galvão.

Esta não é a primeira vez que times da Série C deixam Aracaju descontentes com episódios nas partidas contra o Confiança. No primeiro turno da fase final, o Campinense-PB saiu reclamando contra a arbitragem, que teria marcdo dois pênaltis inexistentes.

Contra o Guarani, o árbitro teria expulsado o atacante Juari e sido conivente com o zagueiro Márcio Alemão, que se desentendeu com o adversário. Neste momento do jogo, o time bugrino apertava em busca do empate.

Agência Futebol Interior

2 comentários para "Técnico critica rivais e sugere armação na Série C"

  • genilson

    Não sou a favor de nenhuma armação no futebol. Aliás, essa prática deve ser abolida em qualquer esporte.Mas é bom que os paraenses sintam um pouco do próprio veneno deles. Afinal, nossos clubes sempre são “garfados” em qualquer cidade paraense, principalmente em Belém. Espero que o Águia não se classifique, a exemplo da dupla RE-PA, e tenha que vir a São Luís em 2009, pela série C.

  • Ronny Paterson

    Engraçado que quando o Águia jogou contra o Sampaio em Marabá se utilizaram dos mesmos artifícios e ninguém falou nada. Bateram muito, tanto que Vidinha jogou com o ombro deslocado dado as faltas violentas dos jogadores do Águia, até soco ele tomou com a bola rolando. Agora querem dar uma de vítimas, ah, vá tomar banho presidente-técnico.