Faltou público, faltou futebol e faltou gol

ronaldinho100908.jpgPúblico abaixo do esperado, futebol idem. Após bela atuação e goleada sobre o Chile no domingo, o Brasil jogou mal nesta quarta-feira, ficou no 0 a 0 com a Bolívia, que teve um jogador expulso no início do segundo tempo, e foi muito vaiado no Engenhão, pela oitava rodada das eliminatórias. A torcida carioca cantou “adeus, Dunga”, além de provocar a seleção com gritos de “olé” para os bolivianos no final da partida.

O resultado deixa o Brasil com 13 pontos, na segunda colocação. O líder é o Paraguai, que tem 17. A Argentina, que enfrenta o Peru ainda nesta quarta em Lima, pode chegar a 15 e passar os brasileiros.

Com capacidade para 45 mil pessoas, o Engenhão recebeu 31.422 torcedores nesta quarta. Um número considerado baixo, já que a CBF esperava esgotar todos os ingressos no primeiro dia de venda. Quem foi ao estádio se irritou com a falta de atitude do time de Dunga, que não conseguiu furar a retranca boliviana e pouco lembrou o futebol apresentado contra o Chile. Por ironia do destino, o próximo jogo da seleção no Brasil provavelmente será de novo no Rio, em 15 de outubro, contra a Colômbia. Mas desta vez no Maracanã. Três dias antes, a equipe enfrenta a Venezuela, em San Cristobal.

Luis Fabiano, principal jogador no 3 a 0 sobre o Chile em Santiago, quase não tocou na bola, mas quase cavou um pênalti aos 42 do segundo tempo. Ronaldinho procurou pouco a bola na partida, assim como Robinho. O lateral-esquerdo Juan, preferido dos flamenguistas, foi quem mais participou do jogo, mas não conseguiu o gol. Diego levou o segundo cartão amarelo e abre lugar para Kaká voltar ao time contra a Venezuela.

Fonte: Globoesporte.com

Seja o primeiro à comentar em "Faltou público, faltou futebol e faltou gol"