Brasil sem oba-oba contra o lanterna

dunga100909capa.jpgA ameaça de crise parece ter ficado no passado. Bastou uma boa atuação, uma vitória convincente sobre o Chile, no último domingo, para a euforia voltar. Um triunfo nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), sobre a Bolívia, no estádio João Havelange, no Rio de Janeiro, vai confirmar a nova fase de paz da “Era Dunga”.

A Bolívia pode ser vista como o adversário perfeito para a seleção ter uma grande atuação. O rival está na lanterna das eliminatórias com apenas quatro pontos. E tem a pior defesa da competição. Em sete jogos sofreu 20 gols. Para aumentar o otimismo, em apenas um dos 24 jogos que fez contra a Bolívia, o Brasil não fez gols. Aconteceu na derrota por 2 a 0 no dia 25/07/1993. Foi, inclusive, a primeira derrota brasileira na história das eliminatórias. Além disso, a média de gols do confronto é alta: 4,54 por partida.
 
O confronto, válido pela oitava rodada, será transmitido ao vivo pela TV Globo e pelo SporTV e terá acompanhamento em Tempo Real do GLOBOESPORTE.COM.

Mas os jogadores tentam evitar o clima de oba-oba e o efeito “Chile”, que antes da partida contra a seleção criou um clima de amplo favoritismo, o que acabou irritando e dando uma motivação extra aos brasileiros.

– A Bolívia merece todo o nosso respeito. Não podemos ficar olhando para a tabela. É um jogo difícil, mas se jogarmos como fizemos contra o Chile podemos torná-lo fácil – disse o atacante Luis Fabiano, que tem quatro gols nas eliminatórias e briga pela artilharia com o argentino Riquelme e os uruguaios Forlán e Abreu.

O time está mais leve e confiante. Mas a responsabilidade continua a mesma. Não podemos deixar de respeitar a Bolívia.””
A palavra mais usada pelos brasileiros nas entrevistas é respeito. Os jogadores evitam o clima de “já ganhou”

– O time está mais leve e confiante. Mas a responsabilidade continua a mesma. Não podemos deixar de respeitar a Bolívia – disse Robinho.

O técnico Dunga vai repetir a escalação com três atacantes: Luis Fabiano, Ronaldinho Gaúcho e Robinho. O zagueiro Juan, com um problema muscular, está fora da partida. Luisão segue na zaga ao lado de Lúcio. Já no meio-campo, Lucas entra na vaga de Gilberto Silva, suspenso. E na lateral esquerda o rubro-negro Juan ganha uma chance com a expulsão de Kléber contra o Chile.

A seleção boliviana vem de uma derrota para o Equador, 3 a 1, em Quito. O destaque do país é o ex-cruzeirense Marcelo Moreno. O atacante foi um dos principais artilheiros da última edição da Taça Libertadores com oito gols.

– Estar na seleção é o importante. A nossa intenção é conseguir a classificação para a Copa do Mundo. Sei que é muito difícil, já que somos os últimos colocados. Mas vamos nos esforçar – disse Marcelo Moreno.

O técnico Erwin Sánchez não vai ficar à beira do campo durante a partida. O comandante está suspenso e será substituído pelo supervisor Carlos Aragonês.
 
A procura por ingressos decepcionou a CBF. Ainda há bilhetes disponíveis para a partida.

Campanha do Brasil nas eliminatórias:

14/10/07- Brasil 0x0 Colômbia – Bogotá
17/10/07- Brasil 5×0 Equador – Maracanã (V. Love, Ronaldinho, Kaká-2, Elano)
18/11/07- Brasil 1×1 Peru – Lima (Kaká)
21/11/07- Brasil 2×1 Uruguai – Morumbi (Luís Fabiano-2)
15/06/08- Brasil 0x2 Paraguai – Assunção
18/06/08- Brasil 0x0 Argentina – Mineirão

07/09/08- Brasil 3×0 Chile – Santiago (Luis Fabiano-2, Robinho) 

BRASIL
 
Julio César; Maicon, Lúcio, Luisão e Juan; Lucas, Josué, Diego e Robinho; Ronaldinho Gaúcho e Luis Fabiano. Técnico: Dunga.

BOLÍVIA

Arias; Hoyos, Raldes, Rivero e Ignácio Garcia; Jesús Gomez. Ronald García, Robles e Vaca; Escobar e Marcelo Moreno Técnico: Erwin Sánchez.

Estádio: João Havelange, no Rio de Janeiro. Data: 10/09/2008. Árbitro: Alfredo Intriago (EQU)   Auxiliares: Félix Badaraco (EQU) e Juan Cedeño (EQU)
Transmissão: A TV Globo e o SporTV exibem a partida ao vivo para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 21h40m (de Brasília).

Fonte: Eduardo Peixoto e Thiago Lavinas      Foto: André Durão /Globoesporte.com

Uma resposta para "Brasil sem oba-oba contra o lanterna"

  • WASHINGTON-DF

    Luis Fabiano é o cara! Um dos únicos jogadores do Brasil que tem capacidade de decidir a partida.
    Vamos lá Fabuloso!