Diretoria do Paysandu não teme “bastidores”

paysandu250708capa.jpgA diretoria do Paysandu está despreocupada em relação ao jogo de bastidores para o confronto que vale uma vaga na segunda fase da Série C do Campeonato Brasileiro. Para enfrentar o Bacabal, às 16h do próximo domingo, no interior do Maranhão, a cartolagem alviceleste garante que a única preocupação se resume ao desempenho do time dentro de campo. Pressão da torcida adversária e arbitragem não incomodam os dirigentes.

“ Temos que nos preocupar com o que vamos fazer dentro das quatro linhas. Não fomos prejudicados nos jogos que disputamos até aqui longe de casa e não é agora que vão armar para cima da nossa equipe. Temos que estar preparados para o que der e vier, sem medo do que poderia acontecer nos bastidores”, declara o diretor de futebol Antônio Cláudio, o Louro, um dos chefes da delegação que vai a Bacabal.

Para o dirigente, a equipe não pode deixar o resultado escapar como na última quarta-feira, quando contra o Águia, em Marabá, a vitória se transformou em empate aos 40 minutos da segunda etapa. “Precisamos de atenção para não deixar o resultado positivo se perder mais uma vez. Temos totais condições de vencer o jogo e acredito que estamos preparados para isso”, finalizou Louro.

Dúvida

Para armar o Paysandu visando o jogo de vida ou morte contra o Bacabal, às 16h do próximo domingo, pela sexta e última rodada do Grupo 3 da Série C do Campeonato Brasileiro, o técnico Dário Lourenço tem apenas uma dúvida: Douglas ou Torrô ao lado de Balão no ataque.

Antes de divulgar os titulares para a partida que ocorrerá no município de Bacabal, no interior do Maranhão, o comandante alviceleste quer observar o desempenho do atacante Douglas no coletivo que deve acontecer hoje pela manhã, na Curuzu.

“ Estou feliz com o grupo que empatou com o Águia, na última quarta-feira. O desempenho deles não me deixou muitas dúvidas para formar a equipe. Vou observar o Douglas para saber se devo ou não entrar com ele jogando e o restante da equipe não deve mudar”, avisou Lourenço após a reapresentação do time, ontemà tarde, no Estádio da Curuzu.

Com o auxílio dos preparadores físicos, o técnico bicolor comandou um treinamento regenerativo com titulares e reservas. Otimista quanto às possibilidades de classificação do bicolor paraense, Dário Lourenço acredita que com a equipe que tem em mãos, a Fiel tem tudo para comemorar o avanço para a segunda fase da Terceirona.

Leia a reportagem de Ronaldo Gillet, Diário do Pará

2 comentários para "Diretoria do Paysandu não teme “bastidores”"

  • Marcello

    5 horas o jogo zeca.

  • Ivalmar Sales

    A parada vai ser dura, o BEC vacilou foi em casa contra o Aguia, agora o Paiasandu vai mais um vez pegar um leao azul por seu caminho, neste ano todos os leoes azuis que O paiasandu pegou nao obteve bons resultado nao, nao esquecam que o Remo é azul e assim como o BEC seu mascote é um Leao, entao BEC dessa vez nao pode ter vacilo e tera que sobrar Garra e Raça…