Série C: Santa com trabalho de espionagem

Para conseguir começar o Campeonato Brasileiro da Série C com o pé direito, diante do Campinense/PB, no dia 6 de julho, em Campina Grande, o Santa Cruz irá contar com a ajuda de alguns “espiões” para passar informações sobre o adversário da estréia.

Todos os “informantes” são ex-jogadores do Treze/PB, grande rival da Raposa do Nordeste. Ao total, a equipe é composta por cinco integrantes: o lateral-direito Marcos Vinícius, os volantes Garrinchinha e Reinaldo, o atacante Cléo, além do zagueiro Wescley, que veio do Barbalha/CE, mas defendeu as cores do Galo da Borborema no Campeonato Paraibano.

Os agora corais já passaram alguns segredos ao treinador Fito Neves sobre a maneira de atuar do adversário na estréia da Terceirona.

Apesar das informações repassadas, a “equipe de investigações” do Tricolor não guarda boas lembranças do Campinense. No Estadual deste ano, o Treze conquistou o primeiro turno da disputa e era tido como favorito ao título, porém, a Raposa do Nordeste venceu a outra metade da competição e forçou uma final.

Na grande decisão, o Rubro-negro paraibano atropelou a equipe formada pelos atualmente atletas corais, e venceu as duas partidas da finalíssima, por 3×0 e 2×0, respectivamente. Com a conquista, o Campinense chegou ao seu 17° estadual, dois a mais que o Galo da Borborema.

Mas apesar da conquista, a diretoria da Raposa não conseguiu segurar alguns atletas importantes da campanha vitoriosa do Paraibano, como o trio de atacantes Marquinhos Marabá, Fábio Júnior e Almir, com este último tendo deixado o clube na semana passada para atuar no futebol coreano. “Os principais atletas, decisivos no Estadual já se foram, no entanto, as peças do sistema defensivo ficaram”, disse o pequenino Cléo, que mede 1,59 metro.

Procura

A 12 dias do início da Terceirona, a diretoria coral corre para conseguir contratar o tão sonhado meia armador, pedido do treinador Fito Neves e prioridade dos dirigentes corais.

A explicação dos cartolas é que não há peças disponíveis no mercado da bola. Para piorar, sem conseguir contratar, o Tricolor ainda pode perder mais um jogador anunciado como reforço.

O goleiro Alexandre Fávaro ainda não recebeu a liberação do presidente do Mirassol/SP, seu atual clube.

Fonte: Folhape

Seja o primeiro à comentar em "Série C: Santa com trabalho de espionagem"