Davino solta verbo e balança no CRB

Depois de mais uma derrota regatiana e o retorno do CRB à zona de rebaixamento – agora na antepenúltima colocação, ainda com quatro pontos -, o técnico Roberval Davino voltou a lamentar o resultado negativo fora de casa, na noite de ontem, quando o Galo perdeu por 1 a 0 para o Gama, que jogou boa parte do segundo tempo com dois jogadores a mais.

Ao término da partida, a direção regatiana, à revelia da opinião do treinador, anunciou a contratação de cerca de 13 jogadores até a próxima sexta-feira – conseqüentemente, alguns dos que formam o atual elenco deverão deixar o clube praiano. “Quero tranqüilizar a torcida regatiana.

Não irão chegar menos de 13 jogadores a partir da próxima sexta. Isto não significa rompimento com os atuais parceiros, e sim a busca por novas parcerias.

Vamos ·tomar as rédeas· do CRB, porque este é o pior time que já vi”, afirmou o dirigente e deputado estadual Marcos Barbosa, que acompanhou o jogo, pela TV, em Maceió.

Já no Distrito Federal, o técnico Roberval Davino iniciou a entrevista coletiva afirmando que o Gama jogou apenas no erro do Galo. “Foi um jogo em que tínhamos tudo para ganhar. Eles trabalharam em cima dos nossos erros.

Depois, com o lance do pênalti perdido pelo Júnior Amorim, o jogo desandou para nós, isso sem falar nas expulsões. Tentamos manter o ritmo, mas não foi o que nós projetamos.

Mas estou seguro”, avaliou o treinador alvirrubro, sobre a iminente possibilidade de seu afastamento do cargo. “Tivemos oportunidades, mas o Gama jogou fechado. Até o Fabiano Silva [meia] passou a jogar como o um terceiro atacante”, emendou Roberval.

Davino também desconversou sobre a notícia de que a direção regatiana já está contratando reforços sem consultá-lo. “Não sei o que está acontecendo em Maceió. Se por acaso houver uma outra situação, não haverá problema.

Não vim tirar proveito de nada. Eu quero o melhor para o CRB. Não posso responder por algo que não me foi passado oficialmente”, afirmou.

O técnico regatiano ainda afirmou ter limites, dando a entender que poderá deixar o CRB sem nenhuma mágoa. “O time precisa de reforços sim, e tudo pode acontecer.

A vida é um negócio, e se mudanças são necessárias, que sejam feitas”, desabafou o treinador, lembrando que estaria desperdiçando a oportunidade de poder treinar um time em melhores condições.

“É até ruim trabalhar numa situação dessas, num verdadeiro ninho de cobras, com o espaço que tenho no Brasil”, finalizou o técnico, cujo desabafo foi complementado pelo volante regatiano Mário André. “Quem não assumir a responsabilidade, que vá embora mesmo”, resumiu o jogador, sem citar nomes.

“Sei que tem gente que, a essa hora, está soltando fogos porque o CRB perdeu. E isso não pode acontecer no futebol de Alagoas”, comentou o atacante regatiano Júnior Amorim, que, na noite desta terça-feira, desperdiçou dois pênaltis.

Fonte: gazetaweb

Seja o primeiro à comentar em "Davino solta verbo e balança no CRB"