Zico: ‘A última coisa que eu quero no mundo é ser técnico do Flamengo’

014699008-dp00.jpgZico está de férias no Brasil. Após um bom trabalho no Fenerbahçe (levou o clube, pela primeira vez, às quartas-de-final da Liga dos Campões), ele ainda não resolveu onde vai trabalhar na próxima temporada. Está em negociação com o clube turco, mas parece pessimista. E no meio de tantas dúvidas, o Galinho só tem uma certeza: não quer treinar o Flamengo. Nada contra o clube que o idolatra. Apenas prefere não correr o risco de arranhar a imagem com a torcida.

– A última coisa que eu quero no mundo é ser técnico do Flamengo. Minha relação como jogador extrapolou qualquer coisa. Colaboraria com o Flamengo de qualquer outra coisa, menos como treinador – disse.

Zico espera continuar trabalhando na Europa. A princípio, recusaria propostas de clubes brasileiros. E também de seleções nacionais. O Galinho só quer resolver logo a vida. Ele deu um prazo para os dirigentes do Fenerbahçe. Que se encerra neste próximo fim de semana.

– Estou muito chateado porque eles deixaram para resolver tudo nas últimas três rodadas. Já estou lá tempo suficiente para analisarem e decidirem se querem continuar comigo ou não. E pelo andar da carruagem a negociação não está muito bem, não. Fui procurado por muita gente. Por enquanto ainda negocio com o Fenerbahçe, mas acho que isso só vai durar mais uma semana. Quero continuar trabalhando em clube. Não digo não para seleção, mas clube entra em uma rotina de trabalhar diariamente. Em seleção você fica muito tempo sem fazer nada – disse o treinador do Japão na Copa do Mundo de 2006.

O treinador foi sondado por representantes do Internazionale, que conquistou o tricampeonato italiano no domingo. Apesar do título, o treinador Roberto Mancini vai deixar o cargo.

De bem com a vida, Zico não descarta nem uma aposentadoria ou umas “férias mais longas” se não aparecer uma boa proposta.

– O netinho está aí agora (risos). Pode acontecer também uma aposentadoria. Não estou correndo atrás. Gostei do trabalho, acho que posso passar muita coisa ainda. Mas se tiver que encerrar agora, encerro também. Não tem problema não.

Nesta temporada, Zico levou o Fenerbahçe até as quartas-de-final da Liga dos Campeões. Mas não conquistou títulos. Foram 57 partidas com 36 vitórias, 13 empates e oito derrotas.

A reportagem é de Thiago Lavinas, do Globoesporte.com

Seja o primeiro à comentar em "Zico: ‘A última coisa que eu quero no mundo é ser técnico do Flamengo’"