Wellington dá vitória e vaga ao Botafogo

Se havia alguma possibilidade de o Botafogo ficar fora da semifinal da Taça Rio, ela acabou nesta quinta-feira, quando o Alvinegro venceu por 1 a 0 o Cardoso Moreira, no Engenhão, gol de Wellington Paulista. O resultado manteve a equipe na primeira colocação do Grupo B, com 100% de aproveitamento em seis partidas (18 pontos). Agora, o clássico do próximo domingo será um amistoso, já que o Fluminense também está garantido na próxima fase.

Apesar da vitória, o resultado decepcionou os poucos torcedores que compareceram ao Engenhão. Muitos esperavam uma nova goleada, depois dos 7 a 0 sobre o Macaé, no último domingo. A campanha ruim do Cardoso Moreira dava alguma esperança de um novo resultado expressivo. Por outro lado, a boa notícia foi que Wellington Paulista chegou ao 12º gol no Campeonato Carioca, ampliando a vantagem para o Washington, do Fluminense, que tem nove.

Quem chegou um pouco atrasado ou piscou na hora errada pode ter achado que o Cardoso Moreira entrou em campo com um jogador a menos. Isso porque, aos 49 segundos de partida, Pandora cometeu falta violenta em Fábio perto da linha da meia-lua. Com um minuto e 16 segundos, o árbitro Bruno Cortez aplicou o cartão vermelho.

Com Jorge Henrique deslocado para o lado esquerdo, atuando na vaga de Zé Carlos, machucado, o Botafogo mostrou poder ofensivo desde o início. Apesar da marcação dura do Cardoso Moreira, o Alvinegro partiu para cima, usando mais as jogadas de fora da área. O primeiro foi com Diguinho, que arriscou de longe e obrigou Zé Romário a fazer boa defesa. Em seguida, Jorge Henrique chutou, e a bola raspou no travessão antes de sair.

Impedido, Wellington Paulista faz 12º gol no Carioca

Em seguida, o Botafogo passou a investir nas bolas altas como atalho para o gol. Aos 19 minutos, Andre Luis recebeu um cruzamento e cabeceou no travessão. Mas aos 23, não teve jeito. Lucio Flavio cobrou escanteio no primeiro pau, Renato Silva desviou e a bola sobrou limpa para Wellington Paulista, em posição de impedimento, empurrar para o gol e abrir o placar.

Por mais que dominasse o jogo, o Botafogo não conseguia penetrar na área adversária usando os toques rápidos, como é sua característica. Com isso, os jogadores se precipitaram nas tentativas de longa distância, chegando a irritar alguns torcedores. No entanto, a defesa do Cardoso Moreira se concentrava na frente da área. E nos lances de maior perigo, o goleiro Zé Romário também se destacava com boas defesas. Do outro lado, Castillo quase não tocou na bola nos primeiros 45 minutos.

Na segunda etapa, o técnico Cuca aboliu o esquema com três atacantes, buscando uma melhor organização do meio-campo. Ele substituiu Fábio por Túlio Souza. Mas logo realizou outra alteração, tirando Alessandro e colocando Adriano Felício. Com isso, Túlio Souza passou a atuar como ala pela direita, e Felício tinha a responsabilidade de dar maior velocidade ao meio, o que poderia desarticular a retranca do Cardoso Moreira.

O Botafogo insistia muito pelos lados do campo, mas não havia a tranqüilidade necessária na execução das jogadas. Assim, a intranqüilidade era passada para os torcedores, que não escondiam a irritação com a falta de criatividade dos jogadores e a falta de gols numa equipe frágil e que tinha um jogador a menos.

Nos minutos finais, o Cardoso Moreira ainda chegou a assustar o Botafogo. Em chutes venenosos, o veterano Neném fez a torcida alvinegra prender a respiração, mas a defesa evitou o resultado surpreendente.

Fonte: Globoesporte.com

Seja o primeiro à comentar em "Wellington dá vitória e vaga ao Botafogo"