Vasco joga mal, mas bate o América

Meio sonolento, o Vasco jogou o suficiente para vencer o América por 2 a 0 nesta quinta-feira, em São Januário. Agora, só um desatre tira a equipe da semifinal da competição. Novamente em uma bola parada, o time conseguiu balançar a rede adversária. Desta vez, Leandro Bomfim, de falta, ajudou a equipe. O resultado deixa os vascaínos com 15 pontos, na segunda posição do Grupo B. Jean, que novamente entrou muito bem no segundo tempo, ainda teve tempo de aumentar em uma jogada de velocidade.

Os americanos permanecem com cinco pontos e seguem na luta para fugir do rebaixamento para a segunda divisão. Edmundo não fez uma boa partida e foi vaiado por parte dos torcedores ao deixar o campo, substituído.

Na próxima rodada, domingo, às 16h, o Vasco recebe em São Januário o Volta Redonda. O Diabo, por sua vez, encara o Mesquita no estádio Giulite Coutinho.

Ao contrário das últimas partidas na Colina, os vascaínos não começaram a partida em alta velocidade, partindo para cima do adversário. Os erros de passe atrapalhavam todas as tentativas de ataque e irritavam os torcedores. Com dificuldade de penetrar na defesa, o time tentava arriscar chutes de fora da área, mas esbarrava na má pontaria e nas defesas do goleiro Paulo Victor. O América, pouco ameaçado, se animou e tentou atacar, mas abusava das jogadas individuais e não conseguia criar chances claras.

Nos 15 minutos finais da primeira etapa, os vascaínos acordaram e conseguiram assustar o adversário. Aos 31, a melhor chance. Calisto desceu pela ponta esquerda e cruzou na medida para Alan Kardec, que, no seu melhor estilo, subiu mais do que o zagueiro e desviou a bola, que acertou a trave esquerda do goleiro. Aos 41, Leandro Bomfim mandou uma bomba de longe e obrigou Paulo Victor a voar e defender de mão trocada. Dois minutos depois, Morais achou Edmundo na área, mas o atacante se enrolou dentro da área e perdeu a oportunidade. Na saída dos jogadores, muitas vaias dos poucos torcedores que compareceram ao estádio.

Jean entra e muda a cara do time

Na volta do intervaldo, os cruzmaltinos voltaram com mais disposição e buscaram chegar ao gol pelas laterais. Logo aos quatro minutos, Morais foi à linha de fundo pela esquerda e cruzou para Alan Kardec, que escorou a bola, mas ele, novamente, acertou a trave. Desespero do jogador e da torcida, já impaciente.
A entrada de Jean no lugar de Beto incendiou o time e deixou o ataque vascaíno mais veloz. Aos 21 minutos, Calisto descolou um cruzamento da esquerda e Kardec escorou de dentro da pequena área, mas o goleiro Paulo Victor saiu bem nos pés do atacante e abafou o lance. O alívio cruzmaltino veio em uma bola parada, aos 23 minutos. Perto do bico esquerdo da área, Leandro Bomfim cobrou uma falta com perfeição, no cantinho direito do goleiro e fez 1 a 0.

Alan Kardec, que já havia acertado a trave por duas vezes, teve boa chance de ampliar aos 30 minutos. Edmundo, de letra, deixou o companheiro na cara do gol, mas Kardec se enrolou quando a bola caiu no seu pé esquerdo e permitiu a recuperação da defesa, que afastou o perigo. Para delírio dos vascaínos, Jean teve sua luta em campo recompensada com um gol perto do fim do jogo. Aos 41, ele invadiu a área pela direita em velocidade e chutou cruzado, na saída do goleiro: 2 a 0 e mais tranqüilidade até o apito final.

Fonte: Globoesporte.com

Seja o primeiro à comentar em "Vasco joga mal, mas bate o América"