André não aceita reduzir salários e pode deixar o Moto

O volante e capitão André Ramos não é mais atleta do Moto. O jogador foi um dos ausentes na reapresentação ontem pela manhã, após a desclassificação na Taça Cidade de São Luís.

A diretoria do Moto propôs a redução de salários para que André Ramos continuasse no clube, no entanto, a medida não foi tomada em relação a todo elenco. Alguns jogadores tiveram os salários mantidos integralmente.

André não aceitou a proposta de redução de salários e deverá retornar ao MAC juntamente com o técnico Meinha e o zagueiro Carlinhos que já acertaram o retorno ao Parque Valério Monteiro.

A diretoria também teria feito a mesma proposta ao atacante Cosme que não teria aceito, mas o jogador esteve ontem na reapresentação. O zagueiro Jean Carioca, assim como outros jogadores nem chegou a ser procurado pela diretoria para discutir a redução de salário.

A política de redução de salários é sempre uma medida muito antipática e cria um ambiente de instabilidade. Quem fica no emprego, mesmo com o salário reduzido imagina sempre que o pior poderá vir mais adiante. Por isso, acho que é melhor tirar logo quem não serve mais e continuar com aqueles que verdadeiramente estão dispostos a brigar pelo clube. E verdadeiramente se há a redução de salário de alguns é preciso fazer isso com todo o grupo.

Além de André Ramos, outros nove jogadores foram dispensados após a eliminação do Moto: Carlinhos, Jamilson, Edivaldo, Diogo, Jayron, Betinho, André Guerra, Robson e Lúcio.

Uma resposta para "André não aceita reduzir salários e pode deixar o Moto"

  • Hilton Campos

    Relação de quem deve ser dispensado: Meinha, Evandro Marques, Carlinhos, Jamilson, Edivaldo, Diogo, Jayron, Betinho, André Guerra, Robson, Israel , Gege, Deco e Lúcio, principalmente, Gege e Deco, porque são dois entregadores de ouro