Romário: ‘Minha história no Vasco acabou’

Atacante se irrita com escalação de Alan Kardec, se desliga do clube e pode parar no Flamengo

Romário não é mais técnico-jogador do Vasco. Irritado com a ordem da diretoria de escalar Alan Kardec em vez de Abuda, como havia sido combinado no treino da véspera com o assistente Alfredo Sampaio, o Baixinho pediu ao presidente Eurico Miranda para deixar o cargo de comandante e atacante do time. O jogador confirmou a saída do Vasco no blog “Futebol, Coisa e Tal”, do jornalista Gilmar Ferreira.

– Minha história no Vasco acabou – disse Romário ao blog.

O presidente Eurico Miranda também confirmou, em entrevista coletiva após a vitória do Vasco sobre o Friburguense por 2 a 0, o desligamento de Romário (assista ao vídeo acima). O Baixinho explicou o motivo da decisão.

– Minha intenção era preservar o garoto (Alan Kardec). Mas se eles querem vender o jogador, que vendam. Eu não aceito este tipo de intromissão – disse.

O técnico-jogador ficou irritado com o presidente vascaíno por causa da mudança no time. A decisão de escalar Alan Kardec veio após surgir o interesse do Paris Saint Germain, da França. A oferta seria de 3,7 milhões de euros (cerca de R$ 10,4 milhões) para negociar 80% de seus direitos federativos. Durante a preleção de Alfredo Sampaio surgiu a ordem no vestiário de escalar o atacante contrariando a decisão de Romário na véspera, que colocou Abuda no ataque ao lado de Alex Teixeira. Eurico Miranda confirmou que interferiu na escalação para preservar o jogador.

– Quando tomei conhecimento de que pretendiam levar o Alan para o banco, eu ponderei de todas as formas, dizendo que isso não era justo. Não era justo com o jogador e não era justo com o Vasco. Um jogador com todo esse potencial. Todos o querem e o Vasco não o queria? Tive que decidir. Foi minha decisão. Eu decidi que o Alan Kardec tinha que jogar – disse.

Romário foi comunicado da escalação de Alan Kardec por rádio quando chegava a São Januário. E avisou o presidente Eurico Miranda que estava, então, deixando o Vasco por não aceitar interferência no seu trabalho como treinador. Ao assumir o cargo, o Baixinho pediu a confirmação de que teria carta-branca para dirigir o time.

Agora, o Baixinho pode até fazer um jogo de despedida pelo Flamengo. O Baixinho diz que não decidiu o que vai fazer e deu sua versão sobre o caso. Em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM, Kléber Leite, vice-presidente do Flamengo, avisou que as portas do Flamengo estão abertas para “um ex-rubro-negro como Romário”

No próximo dia 14, Romário vai ser julgado no pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva. O jogador foi suspenso no fim do ano passado por 120 dias pelo uso de um comprimido contra queda de cabelo, que continha a substância finasterida. A tendência é que o Baixinho tenha a sua pena reduzida e retorne aos gramados a partir do dia 15. Porém, bem longe de São Januário.
Fonte: Globoesporte.com

Seja o primeiro à comentar em "Romário: ‘Minha história no Vasco acabou’"