Na mira da torcida, Brasil encara o Uruguai

Seleção sabe que precisa jogar bem para evitar protestos dos torcedores no Morumbi

A seleção brasileira terá dois fortes adversários nesta quarta-feira, no Morumbi, às 21h45m, pelas eliminatórias da Copa de 2010. No campo, o Uruguai. Nosso rival sul-americano que está desde 1999 sem perder do Brasil. E na arquibancada a exigente torcida paulista, que pede a convocação de Rogério Ceni e nos dois treinos antes da partida protestou e não poupou críticas ao técnico Dunga. O jogo será transmitido ao vivo pela Rede Globo e pelo SporTV e terá acompanhamento em Tempo Real do GLOBOESPORTE.COM. Antes de a bola rolar, o blog Rumo à Copa 2010 traz toda a movimentação no Morumbi e as últimas informações da partida.

O Brasil está em terceiro lugar nas eliminatórias, com cinco pontos. A seleção empatou com a Colômbia na estréia por 0 a 0 e com o Peru na terceira rodada por 1 a 1. E venceu o Equador por 5 a 0, no Maracanã, no único jogo feito em casa até agora. O Uruguai está em quinto, com quatro pontos. A Celeste estreou nas eliminatórias com uma goleada de 5 a 0 sobre a Bolívia, em Montevidéu. Na segunda rodada, foi derrotada por 1 a 0 pelo Paraguai, em Assunção, e no último domingo ficou no 2 a 2 com o Chile, em casa.

Kaká, o artilheiro e líder da seleção

Artilheiro do Brasil nas eliminatórias da Copa de 2010, Kaká vai reencontrar o Morumbi. O meia, favorito para o prêmio de melhor jogador do mundo da Fifa deste ano, não promete balançar a rede em sua primeira partida pela seleção no estádio. Kaká é o principal goleador da ‘Era Dunga’ com nove gols, dois a mais que Robinho.

– Não vou prometer gol. Não sou artilheiro. Para mim está sendo uma novidade fazer tantos gols. Tudo bem… Sou o artilheiro do Brasil nas eliminatórias, fui o artilheiro da Liga dos Campeões pelo Milan, mas não sou atacante.

Kaká vem ganhando uma liderança na seleção brasileira. Por isso, o meia pediu para a torcida paulista apoiar a seleção brasileira e, principalmente, o goleiro Júlio César. Os gritos de Rogério Ceni devem ser constantes no Morumbi nesta quarta-feira.

– Mesmo novo, sou um dos mais velhos da seleção. Uma seleção pode ter vários líderes. Não tenho a braçadeira de capitão no Milan e me considero um líder por lá. Na seleção também não sou o capitão, mas já considero que tenho uma postura de liderança.

Pressão da torcida

Além de Kaká, outros 12 jogadores da seleção estão ligados a clubes paulistas. Mas isso não deve evitar os protestos da torcida paulista e, principalmente, tricolor. A ausência do goleiro Rogério Ceni é o principal motivo. Nos dois treinos da seleção em São Paulo, o técnico Dunga foi insultado. Por isso, os jogadores tentam levantar a bandeira branca da paz.

– A torcida precisa ter paciência porque o jogo contra o Uruguai não é nada fácil. É um adversário bastante complicado. Para nós só interessa a vitória, mas sabemos que o Uruguai complica bastante o jogo – disse Robinho, um dos mais queridos pelos torcedores.

– Tudo vai depender também do nosso rendimento em campo. Se a seleção jogar bem, teremos o apoio do torcedor, que é muita emoção – disse Juan.

Mesmo esperando as críticas, Dunga adota um discurso conciliador e rasga elogios à torcida. O treinador acha que a torcida não vai vaiar a seleção como no passado.

– O torcedor paulista é bem maduro, educado e consciente. Aqui é a seleção brasileira. Lógico que não vou agradar a todos. Mas acredito que a torcida vai apoiar, embora dependa daquilo que fizermos em campo – disse.

Dunga já sofreu com os protestos do torcedor paulista. Em 1993, durante um jogo das eliminatórias contra o Equador, o então volante foi bastante criticado. Mas respondeu com um lindo gol (assista ao vídeo ao lado).

– Foi criado um clima para aquele jogo. Agora está diferente. O público paulista é educado, vai apoiar a seleção. Viu o que aconteceu no Rio de Janeiro. E sabe que apoiar a seleção será importante.

Rivalidade

Com apenas cinco pontos dos nove disputados, o Brasil corre o risco de ter o seu pior início de Eliminatórias para a Copa do Mundo – no novo formato com jogos de ida e volta e pontos corridos – caso não vença o Uruguai. Nas últimas três edições, a seleção conquistou oito pontos nas quatro primeiras rodadas.

A partida tem tudo para ser complicada. Atualmente, os uruguaios são nossos principais carrascos. O jejum de vitórias já dura seis partidas. São cinco empates e uma derrota. Nenhum outro país está há tantos jogos invicto contra a seleção. A França aparece logo atrás na lista, com cinco jogos de invencibilidade. Mas o curioso é que, apesar de o Brasil não vencer, por duas vezes comemorou a eliminação do Uruguai da Copa América. Após empates no tempo normal, a seleção venceu os uruguaios nos pênaltis em 2004 e neste ano.

– Será um jogo muito difícil no Morumbi. O Uruguai virá mordido por causa daquele resultado – disse Gilberto Silva, se referindo à semifinal da Copa América em julho, quando, após um empate de 2 a 2, o Brasil ganhou na disputa de pênaltis.

Forlan, o carrasco brasileiro, não joga

A seleção brasileira terá o desfalque do zagueiro e capitão Lúcio, que recebeu o segundo cartão amarelo contra o Peru. Alex, ex-Santos e que atualmente está no Chelsea, da Inglaterra, entra em seu lugar. Ele vai reviver com Juan a dupla de zaga que foi campeã na Copa América.

– Jogamos a Copa América toda juntos. Temos facilidade para atuar dos dois lados. O Lúcio é um desfalque grande, é o mais experiente do time, campeão mundial. Mas a seleção tem jogadores capazes de substituí-lo à altura – disse Juan.

O técnico do Uruguai, Oscar Tabárez, disse que vai “explorar os erros” da seleção brasileira para vencer. A Celeste terá o desfalque do atacante Forlan, do Atlético de Madri, que deixou sua marca em três dos últimos quatro jogos contra o Brasil. Ele está machucado. (Conheça os segredos do Uruguai no Futebol 2.0)

– O Brasil tem uma forma definida de jogar e nós tentaremos explorar seus erros para vencer. Precisamos manter a posse de bola. A maioria das seleções viaja ao Brasil com a certeza de que será derrotada, mas o Uruguai é a exceção. E temos o potencial para provar isso – completa o zagueiro Lugano, ex-São Paulo.

Ficha técnica

BRASIL x URUGUAI

Estádio: Morumbi, São Paulo (BRA)
Data: 21/11/2007
Horário: 21h45m (de Brasília)
Árbitro: Héctor Baldassi (ARG)
Auxiliares: Rodolfo Otero (ARG) e Ricardo Casas (ARG)
Transmissão: A TV Globo e o SporTV transmitem para todo o Brasil.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha o jogo em Tempo Real, a partir das 21h45m.

BRASIL: Júlio César, Maicon, Juan,Alex e Gilberto; Mineiro, Gilberto Silva, Kaká e Ronaldinho Gaúcho; Robinho e Vágner Love
Técnico: Dunga Carini

URUGUAI: Carini, Pereira, Godín, Lugano e Fucile; Arévalo Ríos; Gargano, González, e Cristian Rodríguez; Abreu e Luis Suárez
Técnico: Óscar Tabárez

Adilson Barros, Joanna de Assis e Thiago Lavinas – Globoesporte.com

Uma resposta para "Na mira da torcida, Brasil encara o Uruguai"

  • Anônimo

    Te cuida Dunga.