Terceirona, aí vai o leão!

Queda anunciada: O projeto “Remo de Primeira” foi pro buraco e agora a realidade é outra: clube volta ao inferno da Série C, com um horizonte sombrio e mergulhado em sua pior crise financeira

Acabou-se o que era doce. O Remo resistiu o que pôde na Série B, mas o rebaixamento, enfim, está consumado. A derrota de ontem para o lanterna Ituano, pela 36a rodada do Campeonato Brasileiro, foi apenas o tiro de misericórdia no Leão, que iria cair de qualquer maneira para a Terceirona com a vitória de Paulista e Santo André na mesma jornada. No próximo sábado, o time, com quatro desfalques certos – Altair, Fábio Oliveira e Jóbson receberam o terceiro cartão amarelo e Velber foi expulso -, enfrenta o Vitória no Barradão. No mesmo dia, o Ituano joga outra vez em seus domínios contra o CRB.

A equipe de Bagé teve tudo para sair com três pontos no Estádio Novelli Júnior: atuou com garra, principalmente na segunda etapa, mas vacilou e somou a 21a derrota na competição. O Remo começou muito bem, criando boas jogadas, principalmente com Wellington Saci pelo lado esquerdo. Logo aos 25 segundos de bola rolando, ele assustou o goleiro Márcio Kessler com um tiro cruzado. O atacante Fábio Oliveira perdeu chances incríveis de cabeça aos 9 e 17 minutos. O árbitro carioca Pablo dos Santos Alves complicou ao marcar um pênalti inexistente aos 11 minutos de Altair. Menos mal que Alex Maranhão bateu aos 13 e errou.

O Leão animou-se e Wellington Saci apareceu novamente aos 19 minutos, depois de limpar o lance e errar na conclusão. O Galo rubro-negro respondeu abrindo o placar no minuto seguinte numa falha de marcação do zagueiro Gil, que não impediu o cruzamento da direita por Júlio César e Paty, absolutamente livre, cabeceou para a rede. A equipe paulista chegou ao segundo gol aos 2 a 0 com Guigov, aos 27 minutos. O lateral fez fila na defesa azulina antes de finalizar com precisão.

No segundo tempo, com as mudanças processadas pelo técnico Bagé, o representante paraense criou uma série de oportunidades reais de gol que não se concretizou porque o goleiro adversário fez grandes defesas. Diego Barros, Wellington Saci, Adriano Miranda e Fábio Oliveira, por exemplo, poderiam ter deixado a sua marca há mais tempo, mas esbarraram no paredão. O gol de honra saiu somente aos 43 minutos, depois que Márcio deu rebote na cabeça de Adriano Miranda, que o encobriu com estilo.

Foco em 2008

Bagé cobra grupo forte

O técnico Bagé disse nos vestiários que o Remo teve 15 minutos do primeiro tempo de amplo domínio, mas depois acabou cedendo espaços para o Ituano. Ele considerou que o time melhorou na etapa final com as alterações e não merecia perder. Criticando o juiz, lamentando o descenso, com problemas para escalar o Leão no sábado diante do Vitória, o comandante já está mirando o futuro no Baenão.

À Rádio Clube, disse que não quer repetir a história de Giba, que não teve a estrutura que pretendia e acabou demitido no início da temporada após livrar o clube do rebaixamento no ano passado. Bagé declarou que conta com a reposição de peças de qualidade na reformulação do elenco na temporada 2008.

Para a partida com o Vitória, Bagé pediu mais jogadores, já que a delegação seguirá direto para Salvador. De acordo com ele, a meta no Barradão é evitar uma goleada, o que na sua opinião seria uma “tragédia” . O zagueiro Altair, suspenso, e o meia Velber, que foi expulso, ficarão em São Paulo.

O atacante Fábio Oliveira, que afinal admitiu ter iniciado negociação com o Sertãozinho (SP), seguiu para o Rio de Janeiro, já que também foi punido com o terceiro cartão amarelo. Outro que recebeu o terceiro amarelo foi Jóbson, que voltou para Belém e abre a possibilidade de renovar com o clube.

Por uma despedida digna

Se serve de algum consolo à torcida, o Remo caiu de pé para a Série C. Lutou, buscou o empate, a derrota foi injusta. Foi esse o pensamento e sentimento geral que predominaram após o apito final no quase vazio estádio em Itu. O atacante Fábio Oliveira, que teve muitas chances de aumentar a sua média no Brasileiro, mostrou-se resignado. “A gente teve muita vontade, mas o importante é fazer bem os dois jogos.”

O meia/volante Jóbson lembrou que “o Remo brigou e buscou pelo menos o empate, mas não deu”. O jogador lamentou a série de entraves que prejudicou a campanha da equipe, como as diversas trocas de treinadores e uma quantidade alta de jogadores contratados na temporada. O jovem atacante Adriano Miranda, que voltou a atuar bem, disse que o time deve “manter a cabeça alta”.

O goleiro Danrlei considerou que o risco de queda não passava despercebido no grupo há várias rodadas. “A gente sabia que a situação era complicadíssima.” O gaúcho, que deverá se despedir do Leão após o encerramento da Série C, promete profissionalismo de todo o elenco. “A gente está lutando e vamos lutar até o final.”

Fonte: Diário do Pará

Seja o primeiro à comentar em "Terceirona, aí vai o leão!"