Com a palavra a CBF

Ainda repercute a denúncia feita por um colaborador da Tuna Luso-PA contra o árbitro Françuar Fernandes, após o empate em casa com o Rio Branco por 1 a 1, na última quarta-feira. Paulo Lima, de 52 anos, membro da Associação dos Torcedores e Amigos da Tuna (Atat), acusou o árbitro de ter pedido dinheiro para facilitar o jogo para a Lusa. ‘Ele nos ligou e queria R$ 12 mil para a judar nosso time’, disparou.

Procurado para falar sobre as acusações feitas por Paulo Lima, o presidente da Tuna, Marcos Moraes, afirmou não ter conhecimento do assunto. ‘Não sei da nada disso’, esquivou-se. ‘Se ele (Paulo Lima) falou, deve ter como provar’, completou. O dirigente tunante, por sua vez, responsabilizou a CBF e a FPF pela arbitragem ruim. ‘Essas duas entidades são responsáveis por tudo isso, já que não fazem nada para melhorar a arbitragem nos jogos da Série C’.

No vestiário, Françuar Fernandes se recusou a falar sobre o assunto. ‘A CBF me impede de fazer comentários desse tipo’, alegou. ‘Só gostaria de saber o nome deste cidadão que está fazendo essa acusação’, disse. Hoje, a diretoria cruzmaltina deve entrar com uma representação contra o árbitro na CBF.

Ouça a reportagem da Rádio Clube do Pará

Fonte: Imirante, Rádio Clube do Pará e O Liberal

2 comentários para "Com a palavra a CBF"

  • Manuel Américo

    O juiz foi demais tendencioso a favor do time do Rio Branco em suas ações. No mínimo deveria ser afastado e ir para o banco estudar as regras de futebol. É um juiz, por isso, medíocre!

  • Anônimo

    Cara amigo zeca, quero aqui expressar minha imensa alegria em saber que o o Imperatriz está na proxima fase da série c, creio eu que está equipe ainda vai da muitas glórias a sua fanatica torcida, e que venha o bahia quem quiser porque no caldeirão o caisa é diferente, um grande abraço a toda torcida cavalina. adriano lima, Goianésia do Pará-Pa.por favor coloque o meu comentario no blog.