Um passeio no Maracanhã

Botafogo goleia o Vasco por 4 a 0 e assume liderança do Brasileirão

O Botafogo sobrou em campo. E mostrou quem é o verdadeiro líder do Brasileirão. O Alvinegro venceu com facilidade o clássico com o Vasco nesta quinta-feira, no Maracanã, em jogo antecipado da 12ª rodada, e assumiu o primeiro lugar na classificação, com 14 pontos. O placar de 4 a 0 foi até pouco pelo futebol apresentado pelas duas equipes. Com o resultado, o Vasco caiu para o terceiro lugar, perdendo uma posição também para o Corinthians no saldo de gols (cinco a três). Foi o terceiro jogo em que o Botafogo saiu vitorioso em cima do Vasco nesta temporada. Antes, o time venceu por 2 a 0 na Taça Rio, e após o empate de 4 a 4 na semifinal eliminou o rival do Campeonato Carioca nos pênaltis.

Na próxima rodada, o Botafogo enfrenta o Náutico, no domingo, no Maracanã. O Vasco encara o São Paulo, no Morumbi, também no domingo.

Bastaram 17 minutos para o Botafogo construir a vitória. Logo no primeiro ataque, o Alvinegro abriu o placar. Zé Roberto fez jogada pela direita e cruzou rasteiro. Dodô dominou livre na área e chutou forte no ângulo esquerdo de Sílvio Luiz, sem chance para o goleiro.

O Vasco chegava com perigo pela esquerda, sempre com Guilherme. Mas não conseguia concluir as jogadas. O Botafogo era mais objetivo. E na segunda vez que foi ao ataque ampliou o placar. Falta na intermediária. Juninho soltou a bomba no ângulo direito de Sílvio Luiz, que chegou tarde na bola: 2 a 0.

Sem jogada no meio-campo e com marcação muito frágil, o Vasco parecia entregue. Aos 31 minutos, o Botafogo quase fez o terceiro gol. Falta na entrada da área. Desta vez, Lucio Flavio ajeitou a bola e cobrou. Sílvio Luiz se esticou todo para espalmar a bola. Aos 40 minutos, Zé Roberto entrou livre pela esquerda, driblou Thiago Maciel e ficou à frente de Sílvio Luiz. Mas o meia alvinegro escorregou e chutou fraco para a defesa do goleiro vascaíno.

Totalmente perdido em campo, o Vasco agradeceu pelo fim do primeiro tempo. As vaias mostraram como o time jogou mal. Roberto Lopes errava passes. Renato estava sumido. O goleiro alvinegro Julio César não precisou fazer uma defesa. As palavras de Romário ao descer para o vestiário resumiram bem a atuação do Vasco.
– Faltou tudo neste primeiro tempo. O Vasco tem que voltar a ser o Vasco.

Para o segundo tempo, Celso Roth tirou o volante Thiaguinho e pôs o atacante Leandro Amaral. O Vasco passou a jogar no 4-3-3, com André Dias e Leandro Amaral abertos e Romário centralizado. Mas o problema cruzmaltinho não estava no ataque, e sim no meio-campo. E o Botafogo fez a festa.

Logo aos quatro minutos, Leandro Guerreiro aproveitou uma sobra da defesa vascaína e acertou uma bomba no ângulo direito de Sílvio Luiz. A bola ainda bateu no travessão antes de entrar: 3 a 0. Alguns torcedores do Vasco que começaram a deixar o Maracanã nem viram o quarto gol de Dodô pouco tempo depois, aos 12. Cruzamento na área, e o atacante apareceu livre na segunda trave apenas para desviar e marcar o quarto. Foi o oitavo gol do artilheiro com a camisa do Botafogo em seis jogos contra o Vasco. Além disso, ele nunca saiu de campo perdedor: são quatro vitórias – contando a desta quinta-feira – e dois empates.

A torcida vascaína protestava na arquibancada, criticando a diretoria e chamando o técnico Celso Roth de burro – nem Romário escapou das vaias ao ser substituído aos 18 minutos do segundo tempo. Protestava também no campo – um torcedor invadiu e, contido pelos policiais, acabou levado para o Juizado Especial Criminal (Jecrim). Mas quem mais sofreu foi o volante Roberto Lopes, perseguido pelos protestos desde o primeiro tempo. O único que se salvou no Vasco foi Abedi, que arriscou bons chutes. Um deles acertou o travessão.

Aos 26 minutos vieram os primeiros gritos de olé da torcida alvinegra. Aos 30 minutos, Lucio Flavio foi expulso, mas não tirou o brilho da vitória. O meia saiu aplaudido.

Fonte: Globoesporte.com

Seja o primeiro à comentar em "Um passeio no Maracanhã"