Com gol mil de Romário, Vasco bate o Sport

Baixinho alcança a marca histórica em cobrança de pênalti na vitória por 3 a 1

Enfim, saiu. E do jeito que o Baixinho queria. Depois de quatro tentativas frustradas no Maracanã, Romário marcou, de pênalti, o milésimo gol da carreira na noite deste domingo, em São Januário. O gol histórico saiu aos dois minutos do segundo tempo, na vitória do Vasco por 3 a 1 sobre o Sport, pela segunda rodada do Brasileirão.

– Eu sempre falei que queria fazer o gol 1.000 no Maracanã. Mas é um prazer e uma honra ter feito em São Januário, o estádio onde fiz mais gols na minha carreira. Não vou parar de jogar agora, mas, se parasse, estaria feliz – disse Romário ao deixar o campo, substituído por Alan Kardec aos 40 minutos do segundo tempo.

André Dias, no centro, comemora após marcar o primeiro gol do VascoO Vasco começou encurralando a equipe pernambucana. Logo aos dois minutos, Morais penetrou na área e trombou com Éverton. A torcida pediu pênalti, mas o árbitro considerou o lance normal. Na jogada seguinte, o zagueiro Jorge Luiz subiu ao ataque em velocidade e fez ótimo passe para André Dias, que tocou na saída do goleiro Magrão: 1 a 0 Vasco, aos três minutos.

Apesar do gol precoce, o jogo era equilibrado. O Sport tocava bem a bola no meio-campo e dava trabalho à defesa vascaína. Mas foi a partir dos 20 minutos que a partida ganhou em emoção. Romário esteve perto de fazer o milésimo gol aos 25. O Baixinho emendou de primeira um cruzamento de Guilherme, a bola quicou no gramado, mas o zagueiro Durval cortou de cabeça quase em cima da linha. O Rubro-negro respondeu com uma bomba de Éverton da entrada da área: a bola carimbou a trave.

O time cruzmaltino explorava as jogadas pela esquerdo. E foi após um escanteio cobrado por este lado que André Dias marcou o segundo dele, ao desviar com um toque sutil no primeiro pau, aos 37. O Sport poderia ter ido para o intervalo com uma desvantagem menor. Aos 44, Weldon arrancou desde o meio-campo, fez fila na defesa vascaína e só parou na boa defesa do goleiro Sílvio Luiz.

Assim como na etapa inicial, o Vasco pediu pênalti logo no primeiro lance do segundo tempo. E, desta vez, não teve conversa. Thiago Maciel cruzou da direita, e a bola bateu no braço de Durval, aquele mesmo que evitou o gol de Romário no primeiro tempo. O árbitro Giuliano Bozzano não hesitou em apitar. Em meio a muita expectativa, o Baixinho foi para a cobrança e tocou com categoria no canto esquerdo de Magrão, que pulou para o direito. Romário pegou a bola no fundo da rede e foi imediatamente abraçado pelos companheiros. O gramado foi invadido por um batalhão de jornalistas e pelos familiares do craque. Depois de beijar os filhos, Romário entregou a camisa do milésimo gol à sua mãe, Dona Lita, que retribuiu com outra, em homenagem ao feito.

“Agradeço a meus filhos, a meus pais e a todos os que estiveram do meu lado durante todo este tempo. Vocês ainda vão saber uma coisa nova a meu respeito nestes próximos dias” – Romário, depois de ser substituído por Alan Kardec, aos 40 minutos do segundo tempo

Ovacionado de pé pela torcida vascaína, Romário, que deu a bola do milésimo gol para o filho, Romarinho, ainda abraçou o presidente Eurico Miranda e, chorando, deu uma volta olímpica no gramado antes de o jogo ser reiniciado, 16 minutos depois da cobrança do pênalti.

Daí para frente, tudo o que aconteceu até o fim do jogo pareceu irrelevante, até porque muitos torcedores do Vasco deixaram o estádio após o gol do Baixinho. Praticamente ninguém notou quando o Sport diminuiu a desvantagem com Luciano Henrique, aos 36. Os olhos de todos na Colina estavam voltados para Romário, que deixou o campo sob intensos aplausos da torcida, aos 40. Alan Kardec entrou no lugar dele. O Sport pressionou muito nos minutos finais da partida e deu muito trabalho ao goleiro Sílvio Luiz, que fez duas defesas arrojadas em chutes de Fumagalli.

Fonte: Do GLOBOESPORTE.COM

Seja o primeiro à comentar em "Com gol mil de Romário, Vasco bate o Sport"