SEM TÉCNICOS

Sampaio e Imperatriz perdem seus treinadores

As diretorias do Sampaio e Imperatriz amanheceram atrás de um novo técnico. Vinícius Saldanha trocou o ‘Mais Querido’ pelo Sergipe. Já Wladimir Araújo deixou o Cavalo de Aço e foi para o Rioverdense, time do interior Goiano.

As justificativas foram as mesmas. Os dois treinadores garantem que receberam propostas financeiras impossíveis de serem cobertas pelos clubes maranhenses. Esta é a versão deles, mas é uma versão com a qual não concordo.

Um time como o Sampaio que já foi campeão brasileiro invicto da Série C, título que o Sergipe não possui e outro como o Imperatriz que já foi campeão maranhense, ao contrário do Rioverdense que nunca ganhou nada no futebol goiano não pode simplesmente chegar aqui e tirar os profissionais dos nossos clubes. E os dirigentes ainda liberam com a maior naturalidade.

Ouvi no início da temporada os dirigentes de Sampaio e Imperatriz falarem sobre o sonho de retornar à Série B. Entendo que o primeiro passo é uma boa campanha na Taça Cidade. Depois na Série C.

Além da ‘excelente proposta financeira’ o que teria atraído os técnicos Vinícius Saldanha e Wladimir Araújo também seria o projeto de Sergipe e Rioverdense para a Série C. Exatamente a mesma motivação de Sampaio e Imperatriz.

Que o nosso futebol carece de maiores investimentos para que o torcedor possa retornar aos estádios não há a menor dúvida. Mas isso só vai acontecer se alcançarmos bons resultados. E bons resultados só virão se tivermos bons jogadores, bons técnicos, enfim bons times.

Seja o primeiro à comentar em "SEM TÉCNICOS"