A força do rádio

A importância do rádio cresce dia-a-dia. Ele assumiu o papel de principal interlocutor entre comunidade e autoridades. É tão imediato que os ouvintes, cansados de andar atrás dos homens públicos, procuram o rádio para resolver os problemas da sua rua, bairro, escola, enfim….

O rádio é hoje, a principal fonte de informação dos outros veículos (TV, jornais e internet). E pode ser ouvido através do radinho, via satélite ou pela internet. Por isso está presente em locais onde os outros veículos não chegam.

Os programas jornalísticos predominam nas emissoras de amplitude modulada. Só aqui na capital são cinco rádios com programas diários. A Mirante AM tem a maior programação jornalística. São exatas 14 horas todos os dias, sem direito a feriados e final de semana. Toda hora tem notícia nova no ar!

Nas FMs, apenas duas destinam espaço ao jornalismo. É pouco, mas todo começo é assim. Acredito que essa tendência que predomina em alguns estados brasileiros, aos poucos tome conta por aqui também.

Vale destacar, também a grande participação dos ouvintes ao vivo nos programas radiofônicos. Essa é a principal característica que nos diferencia do modelo praticado no sul do país, onde a participação é restrita e ocorre através de uma seleção, enquanto aqui é aberta a todos.

Então, é ligar o rádio e bom dia!!!

2 comentários para "A força do rádio"

  • Anônimo

    Concordo com você Zeca, mas os coordenadores de FM precisam ter a coragem e saber que ouvinte de FM também quer notícia.

  • Anônimo

    Verdade Zeca, não fico sem ouvir rádio. É o veículo mais ágil. É imediato e o que mais se preocupa com o povo, especialmente o AM.